Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

O que fariam os nossos leitores se fossem o primeiro-ministro...

Textos dos leitores

Com as eleições quase a chegar, lançámos um desafio aos nossos leitores, candidatos a repórter de campanha. Perguntámos «O que farias se fosses primeiro-ministro?» e eles responderam. Lê o que nos disseram o Vasco Sarmento, a Ana Margarida Domingues e a Joana Pimenta

Aulas só de manhã

«Se eu fosse primeiro-ministro governava o país como uma grande família, para que todos tivessem apoio, cuidados médicos, conhecimentos, uma casa confortável e dinheiro suficiente para viver.

Quanto à Educação, haveria aulas apenas durante o turno da manhã, ficando as tardes reservadas para as crianças e jovens estudarem, conviverem e fazerem desporto.

O Ambiente e o bem- estar dos animais também teriam toda a minha atenção. Nesta área, procuraria mudar as mentalidades, levando as pessoas a adotar novas atitudes e comportamentos que não prejudicassem nem a natureza, nem a vida destes seres fantásticos!

Por último, e porque o nosso país, e a minha cidade, o Porto, têm monumentos belíssimos, tomaria medidas de preservação e ocupação desses espaços como é o caso do Edifício Transparente, que fica muito perto de minha casa, tem uma vista bonita para o mar, mas uma utilidade muito reduzida.»

Vasco Sarmento, 15 anos, Porto

Oportunidades para todos

«Se eu fosse primeira-ministra, começava por reduzir o número de deputados, pois considero que dessa forma haveria uma seleção mais rigorosa das pessoas que ocupam esse cargo. Outra medida que eu implementaria seria a descentralização de empresas, investindo mais por exemplo no turismo e na indústria no interior do país, combatendo assim o despovoamento e a desertificação. Apesar dos ligeiros avanços, ainda acho que o interior do país, e em particular o nordeste transmontano, estão pouco valorizados do ponto de vista da oferta cultural, das oportunidades de emprego e também no acesso à saúde, ou seja, a falta de médicos, hospitais e até a falta de medicamentos indispensáveis no dia-a-dia dos doentes.

A falta de oferta de boas escolas nestas regiões também me preocupa, pois é necessário garantir uma boa formação às pessoas da minha geração, para um melhor desenvolvimento económico do país, num futuro próximo.

Outra medida que eu implementaria como primeira-ministra seria a limitação das importações e a aposta nos produtos nacionais, pois assim, além de apoiarmos o que é português, também estávamos a contribuir para a diminuição do desemprego e para o desenvolvimento da economia nacional.

Estas e outras medidas poderiam fazer do nosso país um país de igualdade de oportunidades para todos, diminuindo assim as diferenças entre litoral e interior e entre ricos e pobres.»

Ana Margarida Domingues, 14 anos, Mirandela

Importância às alterações climáticas

«Se eu fosse primeira-ministra iria dar muita importância às alterações climáticas, investiria na Saúde e na Educação. Também tentaria arranjar horários de trabalho flexíveis para as pessoas terem tempo para cuidar dos filhos e dos pais e para terem tempo para si próprias.

E tentaria governar o país o melhor que podia.»

Joana Pimenta, 12 anos, Coimbra