Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

10 minutos a ler… mas com prazer!

Notícias

Ler não tem de ser uma chatice nem uma obrigação. Pode ser divertido e qualquer altura é boa para o fazer. O projeto «10 Minutos a Ler», do Plano Nacional de Leitura, quer pôr toda a gente com um livro na mão

Com certeza, lês muitos livros na escola. No mínimo, lês os manuais e os livros estudados em Português. Mas quantos deles te agradaram ou fizeram feliz? Se lês só por obrigação, é natural que aches a leitura muito aborrecida. Mas não tem de ser. Pelo contrário, ler pode ser um grande prazer! Esta é a mensagem que o Plano Nacional de Leitura 2027 (PNL) quer passar a todos os miúdos através da iniciativa «10 Minutos a Ler», que tem como lema Ler sempre, em qualquer lugar.

O desafio foi lançado às escolas dos 2º e 3º ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário, e mais de 200 se inscreveram neste projeto. Dessas escolas, foram escolhidas 70, e todas tiveram como prémio 1000 euros para comprarem livros novos para as suas bibliotecas. Livros mesmo fixes, daqueles que dão vontade de ler… Em qualquer lugar.

Quanto aos dez minutos de leitura que dão nome a este projeto, as escolas têm a liberdade de decidir o que vão fazer com eles. «Podem acontecer a qualquer hora e em qualquer lugar. Podem ser dados aos alunos dez minutos da primeira aula da manhã ou da tarde para ler, por exemplo, ou podem ser dez minutos num intervalo, na hora de almoço no refeitório ou até no ginásio. O importante é ler com prazer», explica Teresa Calçada, do PNL.

Os livros dão superpoderes

Quem gosta muito de livros é João Costa, o Secretário de Estado da Educação, que esteve na EBS Frei Gonçalo Azevedo, em São Domingos de Rana, na apresentação do «10 Minutos a Ler», no dia 8. Na sua opinião, a leitura dá-nos um superpoder: o de sonhar. «Acho que esse eu tenho!», afirmou, perante a plateia composta de alunos e professores. Bem-disposto, e para mostrar a importância que dá à leitura, contou uma história que se passou em sua casa. Depois de chamar o filho várias vezes para jantar, ele lá veio e, aborrecido, respondeu que não podia jantar porque estava a ler um livro. «Adiámos o jantar!», admitiu.

Mas se, graças ao «10 minutos a Ler», os alunos começarem a ler pelas escolas fora, não correrão o risco de perderem a conta às horas e chegarem atrasados às aulas? João Costa brinca: «É por uma boa razão! Com certeza, aprendem mais em 10 minutos com um livro do que naquele início da aula em que o professor está a tentar manter a ordem».