Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

Há miúdos que querem ajudar o Planeta através da tecnologia

Notícias

Marcos Borga

Alunos do 5º ao 12º ano, de todo o país, participaram no concurso «Apps for Good». Desafiados a desenvolver aplicações que resolvam problemas socias, apresentaram ideias para ajudar pessoas, animais e até o Planeta

Catarina Frazão

Mas o que é, afinal, a «Apps for Good»? [aplicações para o Bem, em inglês]? Trata-se de um concurso que incentiva alunos do ensino básico e secundário a tentar resolver problemas sociais através da tecnologia, mais propriamente, de aplicações - que são programas utilizados em telemóveis ou tablets. Ao longo do ano letivo, os alunos que aceitaram o desafio (mais de 150 equipas), desenvolveram aplicações originais com ajuda dos professores.

A final desta competição foi disputada na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, no dia 13. As 22 equipas finalistas foram apuradas após quatro eliminatórias, e os jovens inventores portugueses tiveram de subir ao palco e convencer o júri de que a sua ideia era a melhor. Para isso, cada equipa dispôs de dois minutos para apresentá-la, em frente a uma sala cheia de espectadores e, claro, do júri.

No final das apresentações, já no átrio, os alunos tiveram oportunidade de falar um bocadinho mais sobre o seu trabalho a todos os que quisessem esclarecer dúvidas. Houve muita conversa, elogios e dúvidas, que os concorrentes esclareceram com entusiasmo. A tarde foi de grande animação, com algum nervosismo à mistura, e, no final, o júri revelou as 10 equipas premiadas.

Os jogos que deram nas vistas: «Clean City» e «Invasoras CV»

Margarida e Francisca, de apenas 12 anos, chamaram a atenção do júri com o seu jogo, «Clean City» [Cidade Limpa]. As alunas da Escola Ginestal Machado (Santarém) querem fazer a diferença e sensibilizar jovens e adultos para proteger o Planeta através de um comportamento sustentável. E pretendem fazê-lo através de um jogo. Uma boa ideia, afinal, quem não gosta de jogos? Em «Clean City», os jogadores têm de recuperar uma cidade completamente poluída, mas precisam de dinheiro para o fazer. E ganham moedas de várias formas: enviando fotografias ou vídeos de uma boa ação praticada por si, como apanhar e reciclar o lixo encontrado numa praia; jogando o jogo da reciclagem; ou respondendo a questionários disponíveis na aplicação.

Margarida e Francisca mostram o jogo que criaram, no esclarecimento de dúvidas

Margarida e Francisca mostram o jogo que criaram, no esclarecimento de dúvidas

Marcos Borga

«Invasoras CV», a app da Escola Secundária D. Dinis (Coimbra), é um jogo que combate as plantas invasoras, uma vez que estas são consideradas «uma das principais ameaças à biodiversidade», como explicaram os alunos na sua apresentação. O jogo tem como objetivo identificar estas plantas e ensinar a destruí-las corretamente. «Invasoras CV» ganhou o prémio de Cooler Planet [Planeta Mais Fresco].

A equipa da Escola Secundária D. Dinis recebeu o Prémio Cooler Planet

A equipa da Escola Secundária D. Dinis recebeu o Prémio Cooler Planet

Marcos Borga

Socorro, estou a entrar na adolescência!

A aplicação que venceu o Prémio do Público foi «SOS Adolescência», dos alunos 8º ano do Externato da Apresentação de Maria (Funchal). Tal como o nome indica, esta aplicação foi criada para ajudar os jovens com problemas relacionados com a adolescência, principalmente o bullying. Esta oferece, de forma gratuita e anónima, consultas online com psicólogos. Mas também poderão escolher consultas através de webcam, por €1,99.

Os criadores da «SOS Adolescência» subiram ao palco para receber o Prémio do Público e levaram consigo a bandeira da Madeira, que mostraram com orgulho

Os criadores da «SOS Adolescência» subiram ao palco para receber o Prémio do Público e levaram consigo a bandeira da Madeira, que mostraram com orgulho

Marcos Borga

«Color You» - 1º prémio na Categoria Ensino Secundário

As pessoas invisuais e as daltónicas, ou seja, que têm dificuldade em distinguir as cores, passam por algumas dificuldades que, se calhar, nem dás conta. Para facilitar o seu dia a dia, os alunos do 11º ano do Instituto dos Pupilos do Exército desenvolveram a «Color You». Esta aplicação, como explicaram os alunos, «é uma ferramenta que ajuda a identificar as cores através de fotos e alguns testes» realizados pelos utilizadores.

Um dos membros da equipa da aplicação «Color You», apresentou a app à escritora Isabel Alçada, que esteve presente em representação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Um dos membros da equipa da aplicação «Color You», apresentou a app à escritora Isabel Alçada, que esteve presente em representação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcos Borga

«Coursly» - 2º prémio na Categoria Ensino Secundário

Através de uma pequena encenação teatral, a equipa do Ensino Secundário do Agrupamento de Escolas do Padrão da Légua, apresentou a sua aplicação, «Coursly», que lhes valeu o 2º lugar. Esta foi desenvolvida para ajudar os alunos que terminam o 12º ano e não sabem que curso devem escolher no Ensino Superior. Nela, encontram as médias, testes vocacionais e informações sobre diferentes cursos em várias universidades. No final, é só fazer download das informações recolhidas… e escolher.

Dois alunos do Agrupamento de Escolas do Padrão da Légua, durante a apresentação da sua aplicação, «Coursly»

Dois alunos do Agrupamento de Escolas do Padrão da Légua, durante a apresentação da sua aplicação, «Coursly»

José Carlos Carvalho

«PoluMap» - 3º prémio na Categoria Ensino Secundário

Os alunos da Escola Secundária Serafim Leite (São João da Madeira), pretendem alertar para os locais poluídos de Portugal. Quantas vezes estás a passear na rua e encontras lixo no chão? Com a «PoluMap» podes tirar uma fotografia com o teu telemóvel e enviar para a aplicação. Desta forma, as empresas responsáveis pela limpeza desse local podem intervir.

A equipa que desenvolveu a «PoluMap» em conversa com Isabel Alçada

A equipa que desenvolveu a «PoluMap» em conversa com Isabel Alçada

José Carlos Carvalho

«Must Be Green» - 1º lugar, na categoria Ensino Básico

A «Must Be Green», desenvolvida pelos alunos da Escola Levante da Maia, facilita o contacto entre as empresas e os clientes interessados na limpeza dos seus terrenos. Uma ideia muito útil na prevenção de incêndios, como se calhar já ouviste nas notícias. Rita Polido, de 13 anos, integrou esta equipa e ganhou o prémio Melhor Jovem Aluna.

Rita Polido, a vencedora do prémio Melhor Jovem Aluna, durante a apresentação da «Must Be Green»

Rita Polido, a vencedora do prémio Melhor Jovem Aluna, durante a apresentação da «Must Be Green»

José Carlos Carvalho

«Rescue Pets» - 2º lugar na categoria Ensino Básico

O que deves fazer se encontrares um animal abandonado na rua? A aplicação criada pela equipa do Agrupamento de Escolas de Sabóia (Beja) quer dar-te uma ajuda. Se vires um animal sozinho, com ou sem trela, tira uma fotografia, carrega-a na aplicação, preenche alguns dados e a informação segue diretamente para os canis de cada zona, de forma a que possam intervir. A aplicação também tem informações sobre animais perdidos, para facilitar a sua procura. É também possível conhecer os animais que estão nos canis à espera de um dono. Mas se os teus pais não deixam ter um animal, podes tentar convencê-los a tomar conta de um só durante alguns dias.

A equipa que criou a «Rescue Pets» em palco para receber o prémio

A equipa que criou a «Rescue Pets» em palco para receber o prémio

Marcos Borga

«Only Heal» - 3ª lugar na categoria Ensino Básico

Vestidos com batas de farmacêuticos, os alunos de 14 anos da Escola Levante da Maia subiram ao palco para apresentarem a sua app. Alguma vez tiveste uma dor e não sabias que medicamento tomar? Através, de um serviço de chat, SMS ou chamada telefónica, é possível contactar um farmacêutico e pedir um conselho.

Os alunos da Escola Levante da Maia estiveram muito animados

Os alunos da Escola Levante da Maia estiveram muito animados

Marcos Borga