Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

As Aventuras de Júnior e Joana em Marte

As aventuras de Júnior&Joana

  • 333

7º ano da Secção Portuguesa do Liceu Internacional de Saint-Germain-en-Laye, França, com a Prof.ª Isabel Pereira da Costa

21-12-2012: último dia de vida na Terra, segundo os Maias! O Júnior e a Joana estavam, no quarto, a brincar no computador quando surgiu uma janela com a seguinte mensagem: "se não queres morrer hoje, clica no botão". Os dois irmãos iam fechar a janela no instante em que Gão saltou para cima deles e com a pata carregou na tecla 'enter'.

BOOOOM! FIUUUUU! Ficou tudo escuro e foram projetados para dentro do computador. Começaram a ter tonturas, desmaiaram e quando voltaram a si estavam em Marte. Júnior reconheceu o lugar onde tinham chegado. Era muito parecido aos cenários dos jogos que costumava descarregar da internet. Olharam para todo o lado. Não  havia sinal do Gão. Mas descobriram umas pegadas que resolveram seguir. A certa altura encontraram um buraco e ouviram um cão a ladrar. Entraram no buraco e apareceu o Gão ao lado de um extraterrestre. Este levou os três para sua casa que era toda de metal, estava vazia, era escura: os irmãos descobriram nesse momento que os marcianos estavam mais avançados do que os terráqueos em termos de tecnologia. A Joana curiosa perguntou:

- Que instrumento é este?

- Joana, não estás a ver que é parecido com uma pistola?

- Instrumento... este... limpar... para... chão... serve...

- Mas eu pensava que era para matar os inimigos... - balbuciou Júnior desiludido.

- Tenho... também... instrumento... matar... para.

Ao ouvirem isto, Júnior e Joana sairam a correr com medo de morrer deixando o Gão a examinar os instrumentos espaciais, especiais, anormais, esquisitos que estavam espalhados por toda a casa. O marciano seguiu-os com um instrumento para os matar. Carregou no gatilho e a arma projetou uma luz sobre os irmãos. Foi então que o marciano se apercebeu que se tinha enganado de objeto: tinha nas mãos um "recuador de tempo[1]".

O Júnior e a Joana desapareceram, chegaram a um buraco sem fundo e começaram a cair, a cair, a cair muitooooooooooooo... viam desfilar tudo o que acabara de acontecer em Marte, quando o Gão passou por eles à velocidade da luz.

- Olha o Gão! - gritou o Júnior.

- Que rapidez! - completou a Joana.

- Que sensação sensacional! - falou o Gão.

- Agora o Gão fala!? - admirou-se o Júnior.

- Onde é que vamos parar?

Nesse momento chegaram a uma sala que conheciam bem, a sala de jantar! O jornalista na televisão dizia: "Afinal a previsão dos Maias estava errada!"

 

7º ano da Secção Portuguesa do Liceu Internacional de Saint-Germain-en-Laye, França, com a Prof.ª Isabel Pereira da Costa



[1] recuador de tempo : invenção dos marcianos que serve para viajar no tempo.