Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

As Aventuras de Júnior & Joana num barco à deriva

As aventuras de Júnior&Joana

  • 333

Trabalho dos alunos da turma do 6º ano da Secção Portuguesa do Liceu Internacional de Saint-Germain-en-Laye com a professora Isabel Pereira da Costa

Joana, Júnior e Gão estavam de férias no Algarve, em Manta Rota, num hotel. Como não tinham nada que fazer, decidiram pedir aos pais para alugar um barco. Os pais, que queriam apanhar sol na praia, autorizaram os filhos a irem navegar sozinhos. Estava um dia ensolarado e quente. Prepararam-se para embarcar com um piquenique onde havia sandes, batatas fritas de pacote, água e fruta. Também levaram chapéus, toalhas, protetor solar, canas de pesca e isca. Às dez da manhã saíram do hotel dentro dos seus fatos de banho contentes e emocionados por ser a primeira saída que faziam sozinhos em alto mar. 

Os dois irmãos e o Gão, pelo meio-dia, já iam longe da costa. Pegaram nas canas e começaram a pescar, felizes por estarem no mar sozinhos. A dada altura, o Júnior, com calor, mergulhou várias vezes numa água fresca e agradável. A Joana ficou no barco e resolveu pôr protetor solar para se bronzear e ficar bem morena. Enquanto isso, o Gão, sorrateiramente, comia as sandes todas!

Já eram duas da tarde quando o Júnior sentiu fome e pediu uma sandes à irmã que dormitava:

- Podes passar-me uma sandes, Joana?

- Estou a dormir, vai lá tu...

O Júnior foi ao cesto da comida e:

- Gulosa, tinhas de comer todas as sandes!

- Eu não comi nada...

Os dois reparam numas migalhas no chão e perceberam o que Gão tinha feito. Atiraram-se para cima do Gão, o barco começou a baloiçar-se e virou-se. Júnior e Joana perderam tudo e tentaram virar o barco de novo. Conseguiram, mas ficaram sem remos. Estavam num barco à deriva!

- E agora? O que é que fazemos? - perguntou o Júnior.

- Onde está o Gão? - perguntaram em coro um ao outro.

- Estamos perdidos! - exclamou desesperada a Joana no momento em que percebeu que havia uma fissura no casco do barco.

Nesse instante, viram ao longe golfinhos. Pareciam vir ajudá-los, mas os irmãos ficaram assustados, saltaram do barco e tentaram nadar em direção à costa. Estavam a nadar há cinco minutos, quando os golfinhos os alcançaram e ajudaram o Júnior e a Joana a aproximarem-se da praia. 

Os golfinhos da costa algarvia já nadavam há meia-hora com o Júnior e a Joana no dorso, quando se ouviu o Gão a ladrar. Vinha no barco da polícia marítima com os pais dos dois irmãos. Estavam salvos!~

Trabalho dos alunos da turma do 6º ano da Secção Portuguesa do Liceu Internacional de Saint-Germain-en-Laye com a professora Isabel Pereira da Costa