Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

Vídeo: Ministro da Educação assiste à votação de «Miúdos a Votos»

Miúdos a votos

Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, esteve na segunda-feira na Escola Secundária de Arcozelo, em Ponte de Lima, para verificar como decorreu a votação nacional de «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?», que se realizou no Dia Mundial do Livro em mais de 600 escolas

Cláudia Lobo (texto) e Lucília Monteiro (fotos)

«Como está a decorrer a participação?» Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, chegou à biblioteca da Escola Secundária de Arcozelo, em Ponte de Lima, na segunda-feira, 23 de abril, Dia Mundial do Livro, e dirigiu-se a Leandro, sentado ao lado da urna de voto de «Miúdos a Votos», uma iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Blbiotecas Escolares. Leandro é um dos quatro membros da mesa de voto, todos alunos do 6.º ano daquela escola, a quem cabe a tarefa de irem tomando nota do nome de quem vota. Dito em linguagem de crescidos, cabe-lhes a eles fazer a descarga nos cadernos eleitorais, que contêm a lista de nomes de todos os eleitores.

A presidente da mesa de voto, a professora bilbiotecária Ana Júlia Marques, diz em voz alta o nome do aluno que se aproxima da urna de voto, quando este lhe estende o cartão da escola. «Rodrigo Luís de Matos Pinto». Leandro e os colegas conferem que o aluno pode votar, a professora entrega-lhe o boletim de voto e Rodrigo dirige-se a um local escondido dos olhares, onde preenche o boletim de voto. Dobra o boletim em quatro, volta à mesa de voto, coloca o boletim dentro da urna e recebe o cartão de volta. Cumpriu o seu direito - e dever - de voto.

A votação foi feita seguindo as regras de uma eleição política

A votação foi feita seguindo as regras de uma eleição política

LUCILIA MONTEIRO

«A participação está a ser muito elevada», responde a professora Ana Júlia Marques. De facto, a fila de quem espera por votar é grande. Os alunos não parecem intimidados com a presença do ministro, embora estejam muito calados. «Só falta votarem duas turmas.»

Na Escola Secundária de Arcozelo, foram os alunos do 3.º ciclo que aderiram a «Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?», uma iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares, pela primeira vez este ano (a iniciativa 'estreou-se' o ano passado). «Os do 1.º ano também tinham vontade de entrar», confidencia a professora bibliotecária, «Para o ano é provável que participem.»

Perto de 600 escolas têm hoje urnas de voto nas suas bibliotecas ou salas de aula, para os seus alunos fazerem ouvir a sua voz e dizerem que livro mais gostaram de ler até hoje. A data da votação não foi escolhida ao acaso: hoje comemora-se o Dia Mundial do Livro.

Em votação estão cerca de 70 livros, divididos por três listas, uma por cada ciclo do ensino básico. Os títulos constantes das listas foram escolhidos pelos próprios alunos, numa espécie de eleições primárias, em que participaram mais de 22 mil estudantes, propondo mais de 2 000 livros. As histórias que recolheram maior número de propostas são as que constam das listas.