Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

Brincar ao faz-de-conta

Miúdos a votos

Lucilia Monteiro

Uma escola de Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia, teve uma ideia original para a campanha de «Miúdos a Votos»: simulou uma entrevista a uma escritora, Luísa Ducla Soares

Sónia Rodrigues (texto) e Lucília Monteiro (fotos)

Inês faz de conta que é Luísa Ducla Soares, autora do livro ‘Poemas da Mentira e da Verdade’, e Mariana veste a pele da jornalista. Estamos no auditório da Escola Básica Manuel António Pina, em Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia. O cenário completa-se com a presença de Catarina, de Eunice e de Vânia, que se apresentam como fãs da autora e aproveitam o momento para pedir autógrafos e declamar alguns textos. Estudaram a escritora e, numa pequena encenação, traçam as principais características da sua obra, do seu público e da sua inspiração.

«Foi muito divertido andar com os cartazes a fazer campanha!»

«Foi muito divertido andar com os cartazes a fazer campanha!»

Lucilia Monteiro

As maiores dificuldades que encontraram foi na organização do trabalho de grupo. «Tivemos uma experiência única e aprendemos com os nossos erros. Aprendemos a trabalhar em grupo e a reconhecer a importância do apoio dos colegas», referem as alunas antes do início da ‘entrevista’. «Mas também tivemos momentos divertidos, quando circulamos com os cartazes a fazer campanha!» Dizem que «Miúdos a Votos» é uma ‘espécie de eleição presidencial’.

A assistência, no auditório

A assistência, no auditório

Lucilia Monteiro

Os alunos do 2.º ano apresentaram um teatro de fantoches

Os alunos do 2.º ano apresentaram um teatro de fantoches

Lucilia Monteiro

Além da iniciativa desenvolvida pelo 4.º ano, o 2.º ano apresentou um teatro de fantoches, com adaptação da obra ‘A Girafa que Comia Estrelas’, de José Eduardo Agualusa. Santiago, Bruno, Tomás, Beatriz, Matilde, Vasco, Martim e Maria subiram ao palco enquanto o resto da turma os apoiava na plateia. E não se baralham na hora de selecionar os melhores momentos. «Fizemos tudo em conjunto. E gostamos muito de pintar as figuras», afirmam, quase em coro.

Felizes e ansiosos, sabem que vão a votos, pela primeira vez, no dia 23 de Abril. Quando questionados acerca do processo eleitoral não hesitam: «Então, o livro que tiver mais votos, ganha!».

A apresentação na sala de aulas, depois da representação no auditório

A apresentação na sala de aulas, depois da representação no auditório

Lucilia Monteiro

Numa outra escola de Oliveira do Douro, a Básica do Outeiro, os alunos fizeram uma representação de «A Fada Oriana».