Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

A magia dos livros

Miúdos a votos

Na Escola Secundária José Afonso, no Seixal, enquanto Beatriz, do 8.ºB, defende o título A Rapariga que Roubava Livros, a colega de turma Maria é fã do candidato Harry Potter e a Pedra Filosofal

Liliana Lopes Monteiro (texto) e José Caria (fotos)

Beatriz e Maria
1 / 6

Beatriz e Maria

José Caria

Sessão de esclarecimento
2 / 6

Sessão de esclarecimento

José Caria

Maria apresenta «Harry Potter e a Pedra Filosofal» aos colegas
3 / 6

Maria apresenta «Harry Potter e a Pedra Filosofal» aos colegas

José Caria

Beatriz apresenta o livro «A Rapariga que Roubava Livros»
4 / 6

Beatriz apresenta o livro «A Rapariga que Roubava Livros»

José Caria

Sessão de esclarecimento
5 / 6

Sessão de esclarecimento

José Caria

A professora Dora apresenta as alunas e os livros que vão defender
6 / 6

A professora Dora apresenta as alunas e os livros que vão defender

José Caria

Na Escola Secundária José Afonso, no Seixal, Beatriz Bicho e Maria Teixeira, alunas do 8.ºB, preparam, na biblioteca, a sessão de esclarecimento dirigida aos colegas do 7.º e 8.º ano. Estão nervosas. À vez ensaiam os discursos e falam para um público ainda imaginário, apenas sob o olhar atento da professora Dora, que lhes vai dando indicações: com microfone, sem microfone, cheguem-se mais para a frente, mais para a direita...

Apesar de serem amigas e colegas de turma, não estão a fazer campanha eleitoral pelo mesmo livro. Beatriz apoia o título A Rapariga que Roubava Livros, de Markus Zusak, e Maria quer convencer os colegas a votarem no Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J.K. Rowling.

Enquanto Harry Potter e a Pedra Filosofal recebe ovações e aplausos estrondosos, as manifestações do público são mais discretas para A Rapariga que Roubava Livros. Todavia, tudo muda assim que Beatriz começa a falar, e a atenção dos alunos se prende na vida de uma rapariga que sobreviveu ao Holocausto e cuja história é narrada pela própria morte!

«Hitler fez coisas terríveis, matou muitas pessoas por serem simplesmente diferentes. Não devemos discriminar ninguém, somos todos diferentes e isso não determina o nosso valor», explica Beatriz.

Sobre Harry Potter e a Pedra Filosofal, Maria identifica-se com a amizade partilhada pelas personagens principais. «Eu também gosto muito dos meus amigos, e vejo isto nesta história. Além disso, ajudam-se uns aos outros. Amizade, cooperação, amor... são valores muito importantes.»

Para lá da sessão de esclarecimento, as alunas já foram a várias salas de aula explicar aos colegas como funciona a campanha e apelar ao voto nos títulos que estão a defender.

Também participaram noutras atividades.Fizeram marcadores, cartazes que afixaram nos pavilhões e nos corredores, participaram no desfile de Carnaval da escola. Maria convenceu alguns colegas a mascararem-se de alunos de Hogwarts e venceram o 2.º prémio. E ainda vão organizar uma sessão de cinema e mostrar aos colegas o filme A Rapariga que Roubava Livros.