Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

Hoje quem cozinha sou eu!

Faz tu mesmo

  • 333

Fomos aprender a fazer maravilhas na cozinha com o chef italiano Augusto Gemelli. E damos-te ideias para preparares um jantar para os teus pais e deixá-los de boca aberta. Pede ajuda, porque não é fácil, mas é muito especial

PEIXE

Gnocchi de polenta e cogumelos, com camarão ao alho e molho de feijão verde 

Ingredientes (4 pessoas)

200 gramas de polenta já cozinhada

50 gramas de cogumelos

500 gramas de farina

100 gramas de parmesão

1 ovo

12 camarões

1 laranja

50 gramas de manteiga sem sal

300 gramas de feijão verde

1 dente de alho

Azeite 

PREPARAÇÃO

Corta a polenta fria em cubos. Tritura-a numa misturadora com os cogumelos salteados numa frigideira com azeite e um dente de alho. Numa tigela, junta o ovo, parmesão ralado e farinha. Amassa até obteres um composto consistente. Faz rolinhos. Depois, corta-os em pequenos troços de cerca de um centímetro. Entretanto, corta o feijão verde em bocadinhos. Salteia-o em azeite e manteiga. Tritura-o muito bem para ficar um molho cremoso. Passa os camarões por manteiga e alho esmagado até ficarem crocantes.

Coze rapidamente os gnocchi em água a ferver e salgada. De seguida, numa frigideira, passa-os em pouca manteiga até ficarem ligeiramente corados. 

Este prato requer muito trabalho. Marta encarregou-se de cortar o feijão verde em bocadinhos pequeninos para o molho. Enquanto isso, o chef vai salteando os cogumelos e tritura-os. Tem de explicar o que é polenta (farinha de milho) porque não é um alimento que usemos muito em Portugal. Os cogumelos e a polenta vão para um monte com a farinha e o queijo até ficarem numa massa consistente. Começa a diversão: fazer rolinhos como se fosse plasticina e cortá-los com um espátula. Passaram os dois no teste destes gnocchis que não levam batata. No meio da azáfama, o chef conta que começou a fazer estes rolinhos com a idade da Marta, aos domingos depois da missa, com a ajuda da avó.

SOBREMESA

Leite doce frito

 

Ingredientes (4 pessoas)

100 gramas farinha

60 gramas de açúcar

Meio litro de leite

3 ovos

1 limão

Pão ralado

Açúcar em pó

Azeite

 

PREPARAÇÃO

Bate dois ovos inteiros e uma gema com o açúcar (guarda a clara). Junta a farinha envolvendo bem e o leite aquecido quase a ferver. Põe em lume baixo e deixa cozer mexendo até colar ligeiramente ao fundo do tacho. Verte para uma placa untada com azeite a uma altura de três centímetros. Deixa arrefecer. Corta em círculos, passa-os na clara ligeiramente batida e no pão ralado. Frita em azeite, escorre a gordura, e pulveriza com açúcar em pó. 

Depois de partirem os ovos para uma taça, Marta bate-os até ficarem esbranquiçados. "Sem parar!", diz-lhe o chef, com pronúncia italiana. Entretanto, o João raspa o limão. Há que juntar a farinha e o açúcar. E depois, tiveram de esperar um bom bocado até poderem continuar a fazer o doce, porque ele deve enrijecer no frigorífico. A parte melhor foi mesmo comê-lo. "Em Génova, servia-se isto no lanche dos miúdos", conta Gemelli. Que sorte a deles!