Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

8 dicas para umas férias em segurança

Família

Guerilla

Preparado para uns dias de descanso e brincadeira? Ótimo, mas não deixe que um acidente estrague as férias da sua família

Debaixo de olho
Nas férias, reina a descontração, contudo, é boa ideia mantê-los sempre debaixo de olho, para que não se afastem demasiado de si. Converse com os seus filhos e explique os riscos de se perderem. Para evitar momentos de stresse, peça-lhes que se mantenham sempre a uma distância curta e em locais onde se vejam. Mostre-lhes um ponto de referência de onde vocês estarão, caso eles se percam, como um restaurante ou bar de praia, uma árvore ou algo que se veja ao longe. E alerte-o para que, se se perderem, devem procurar um polícia a quem pedir ajuda; na praia, o nadador-salvador é a pessoa indicada.

Atenção às criaturas do mar
Uma picada de peixe-aranha provoca dores muito fortes e estraga um dia inteiro (ou mais!) de férias. O mesmo acontece com as águas-vivas e caravelas portuguesas. Se vir alguma destas na água ou na areia, evitem tomar banho. Quanto aos peixes-aranha, o melhor é que as crianças calcem sapatos de borracha antes de irem para a água. E, se gostarem de explorar as rochas e ir à procura de bichinhos, também os devem levar calçados.

Cuidados com o sol
Na praia ou no campo, as férias pedem momentos ao ar livre. E, nesse caso, nunca é demais lembrar o uso de protetor solar. No caso das crianças, a atenção deve ser redobrada. As três regras de ouro para evitar queimaduras solares são:

1º cumprir os horários de exposição solar (até às 12h e depois das 16h)

2º aplicar camadas generosas de filtro solar, de preferência com fator de proteção 50 (nunca menos de 30)

3º aplicar protetor a cada duas horas e não esquecer que na água também é preciso!

Chapéus são indispensáveis, e camisolas com fatores de proteção contra UV, que são leves e bloqueiam até 98% dos raios UV, são bons aliados na praia e na piscina.

Escadas, varandas e janelas
As quedas são um dos perigos das férias. Muitos de nós hospedam-se em hotéis ou casas alugadas, espaços nem sempre pensados para crianças pequenas. Assim, quando fizer o check-in, tenha atenção e faça uma «vistoria» ao espaço: verifique se as varandas são perigosas, afaste os mais novos das janelas e escadas. Se for para uma casa de férias, tenha tudo isto em atenção e fale com o proprietário.

Seguros no automóvel
De janelas abertas e a música a tocar no rádio, apetece ir à «solta» no carro e, quando o percurso é pequeno, somos tentados a deixá-los ir no lugar do «pendura». Mas estas não são boas ideias. Para além de arriscar uma multa se não cumprir as regras de transporte de crianças no automóvel, vai colocá-los em perigo. A lei diz o seguinte:
– crianças com menos de 12 anos de idade e menos de 150 cm de altura, transportadas em automóveis equipados com cintos de segurança, devem ser seguras por sistema de retenção e adaptado ao seu tamanho e peso (cadeira ou banco), e sempre no banco de trás.
– só poderão ir no lugar do «pendura» crianças menores de 3 anos se se utilizar o sistema de retenção virado para trás e com o airbag desativado ou se a viatura não tiver banco traseiro.

O não cumprimento destas normas, pode valer-lhe uma multa entre 120 e 600 euros.

Fora do país
Se viajar para a Europa, não se esqueça de pedir o Cartão Europeu de Seguro de Doença na Segurança Social. É gratuito e confere-lhe acesso a cuidados médicos com os mesmos direitos dos cidadãos do país de destino. É válido por três anos e pode ser renovado.

Piscina e mar
Na hora do banho, a presença de um adulto é imprescindível,
tanto na piscina como no mar. Nunca os perca de vista, principalmente se não souberem nadar. Boias e colchões insufláveis não devem ser usados pelos miúdos, só se estiver com eles, já que facilmente se podem afastar para longe, no caso do mar, ou virar-se, no caso da piscina. Lembre-se de que dez segundos são suficientes para que a criança fique submersa. Se optar por um casa de férias com piscina, prefira uma com vedação.

Divertimentos nas feiras
No verão, não faltam festas populares, com carrinhos de choque e muitas outras atrações. É claro que eles querem experimentar todas, mas seja cuidadoso: tenha em atenção a altura mínima aconselhada em cada atração e verifique se os sistemas de segurança (como cintos) estão a funcionar. Mais vale prevenir, certo?