Visão Júnior

Siga-nos nas redes

Perfil

Cats'Place: Um hotel só para gatos

Animais

  • 333

Neste hotel&spa tudo é feito a pensar no conforto dos gatos (e seus donos). Cães não entram, claro

Decidimos partir do lado do Monsanto. O carro ficou estacionado no parque perto do Bairro da Serafina. Este é uma das portas de entrada do Parque Florestal do Monsanto, onde se iniciam diversos caminhos pedonais e cicláveis em direção à mata. Um, dois, três, aqui vamos nós!
1 / 13

Decidimos partir do lado do Monsanto. O carro ficou estacionado no parque perto do Bairro da Serafina. Este é uma das portas de entrada do Parque Florestal do Monsanto, onde se iniciam diversos caminhos pedonais e cicláveis em direção à mata. Um, dois, três, aqui vamos nós!

Passamos o viaduto sobre as linhas de comboio que fazem a ligação entre Lisboa e Sintra, e a outra margem, através da ponte sobre o Tejo. Ao fundo, as torres das Amoreiras espreitam na linha do horizonte.
2 / 13

Passamos o viaduto sobre as linhas de comboio que fazem a ligação entre Lisboa e Sintra, e a outra margem, através da ponte sobre o Tejo. Ao fundo, as torres das Amoreiras espreitam na linha do horizonte.

Máquinas e homens a trabalhar. A reconversão da Quinta do Zé Pinto num parque urbano está em marcha: construção de um parque infantil, um circuito pedonal, uma zona de produção agrícola e um núcleo pedagógico. E ainda a criação de bacias de infiltração e retenção de água, que têm como objetivo ajudar a salvaguardar Alcântara das cheias.
3 / 13

Máquinas e homens a trabalhar. A reconversão da Quinta do Zé Pinto num parque urbano está em marcha: construção de um parque infantil, um circuito pedonal, uma zona de produção agrícola e um núcleo pedagógico. E ainda a criação de bacias de infiltração e retenção de água, que têm como objetivo ajudar a salvaguardar Alcântara das cheias.

A ciclovia segue junto às obras, sendo depois interrompida pela Rua de Campolide. Por isso o caminho faz-se pela passadeira.
4 / 13

A ciclovia segue junto às obras, sendo depois interrompida pela Rua de Campolide. Por isso o caminho faz-se pela passadeira.

Uma pequena subida leva-nos até aos Jardins de Campolide. Em março passado, por ocasião dos 50 anos da Amnistia Internacional e dos 30 anos da Amnistia Internacional Portugal, a Câmara de Lisboa deu-lhe novo nome. Na horta urbana, constituída por 11 talhões, crescem, à primeira vista, couves, alfaces, hortelã, cebola de inverno e malaguetas.
5 / 13

Uma pequena subida leva-nos até aos Jardins de Campolide. Em março passado, por ocasião dos 50 anos da Amnistia Internacional e dos 30 anos da Amnistia Internacional Portugal, a Câmara de Lisboa deu-lhe novo nome. Na horta urbana, constituída por 11 talhões, crescem, à primeira vista, couves, alfaces, hortelã, cebola de inverno e malaguetas.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
6 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
7 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
8 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
9 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
10 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
11 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
12 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.
13 / 13

Uma aranha gigante serve de brincadeira para crianças.

Diz quem tem gatos que são animais especiais "precisam de um tratamento personalizado", "correm mais riscos de apanhar doenças de pele", "requerem tranquilidade"... Ora, o Cats'Place propõe-se oferecer aos felinos cuidados dignos de um VIP.

A altura da fasquia percebe-se logo no espaço: parece uma casa de bonecas. O "gabinete de estética" tem uma banheira de acrílico a pensar nos banhos. A água, ao cair, não faz barulho para não assustar os gatos. O champô é de qualidade superior e varia consoante o tipo de pelo. Se o gato for a um concurso ou exposição, sai daqui com o tratamento completo -do corte das unhas à tosquia e, a pedido, pode até ser fotografado para a posteridade.

Não há veterinário permanente, mas sim um alerta para o caso de algum gato precisar, independentemente de ter vindo apenas para uma sessão nesta espécie de spa para felinos ou de estar instalado na mezzanine. É lá que ficam os quatro "quartos" do hotel - grandes, com luz natural, "caminhas" e "casa-de-banho " com areia biológica, escondida atrás do mobiliário.

Alternadamente, os hóspedes de quatro patas têm área de lazer à disposição. Mas como, para muitos gatos, uns dias fora de casa é motivo de stresse, também se presta aqui serviço de cat sitting. O hotel (e toda a loja)funciona como uma montra de soluções, pelas quais os donos dos animais podem optar para lhes dar mais conforto em casa. E o "lhes" refere-se a ambos donos e gatos.

Por encomenda, fazem-se trepadores com ou sem casinha de madeira à escolha (choupo, cedro...); desenham-se móveis utilitários ou adaptam-se vãos de escada para esconder caixotes de areia, sacos de ração e outra parafernália; pensa-se soluções para marquises ejardins, de modo a que os gatos tenham um espaço de lazer sem riscos de fuga.

Também estão disponíveis aqueles produtos que se encontram nas outras lojas de gatos -casotas, comedouros, ninhos, os quais também podem ser personalizados. O que não há é gatos para venda expostos em jaulas. Uma das sócias até é criadora mas, para ela, dessa forma não se respeitam os direitos dos animais.

www.catsplace.pt