Segundo dados do processo do caso de violação coletiva de uma estudante de medicina de 23 anos, a que o jornal Times of India teve acesso, o grupo de violadores ainda tentou atropelar a vítima, que acabaria por morrer dias mais tarde, no hospital.

Das mil páginas do processo consta ainda a informação de que a jovem, que depois de ter sido violada repetidamente, foi espancada e atirada do autocarro onde os crimes tiveram lugar, conseguiu morder três dos seus agressores. Esses ferimentos, juntamente com provas que incluem sangue, sémen e cabelos, deverão ser apresentados já esta quinta-feira em tribunal como prova contra os cinco acusados.

Os suspeitos são enfrentar acusações de violação e homicídio. Um sexto detido responderá perante um tribunal juvenil por ter apenas 17 anos.

A mulher morreu no último fim-de-semana, depois de uma luta de 13 dias, no hospital, durante os quais foi submetida a ter cirurgias e sofreu uma paragem cardíaca.

Os acusados não terão advogado de defesa.