Este nono dia de protestos no Egito fica marcado pelos confrontos em que se envolveram apoiantes do presidente Mubarak e os seus opositores, que continuam nas ruas para exigir a sua demissão imediata, apesar da garantia, deixada terça-feira, de que não se recandaditará ao cargo.

Ainda não há dados concretos, mas sabe-se que dezenas de pessoas ficaram feridas. O exército, que tinha prometido não intervir contra os manifestantes, disparou para o ar numa tentativa de dispersar a multidão exaltada.