(O juiz surge em cena aos 00:55) 

O vídeo, que mostra a rapariga então com 16 anos a ser agredida pelo pai, atraiu a atenção internacional. O pai, o juiz William Adams, admitiu ser o agressor do vídeo, e foi na passada quarta-feira dispensado do seu trabalho por duas semanas, enquanto decorre a investigação.

Em entrevista à KZTV, Adams confirmou a um repórter que ele é o homem que batia na filha com um cinto, no vídeo filmado em 2004.

"Perdi a cabeça" disse Adams à estação de televisão. "A mãe dela estava lá, mas não ficou magoada... já foi há muito tempo... não quero mesmo entrar nisto agora porque como podem ver, a minha vida foi dificultada por causa desta criança".

E continuou: "Na minha cabeça, eu não fiz nada além de disciplinar a minha filha quando ela foi apanhada a roubar. Perdi a cabeça, já pedi desculpa. Parece pior do que é".

Ao telefone com a estação de televisão KRIS, uma mulher alegando ser Hillary Adams, filha do juiz Adams disse ter feito a gravação há sete anos, utilizando uma webcam, quando estava a ser fisicamente castigada pela "obtenção de jogos e filmes da internet". Hillary justificou a espera com a busca do 'momento certo' para revelar o vídeo. "Esperar todo este tempo possibilitou-me perceber bem aquilo que se passou e não agir na paixão do momento".

O vídeo, legendado pela própria filha, dizia: "O juiz Williams não apresenta condições para estar perto do sistema judicial, uma vez que, nem como pai faz um julgamento correcto. Não autorizem este homem a ser reeleito outra vez. A sua capacidade de julgar é uma enorme farsa".

O apoio recebido depois da publicação do vídeo tem sido como uma forma de terapia, segundo Hillary afirmou ao KRIS, no Texas. "As pessoas acreditam em nós agora, já não nos chamam mentirosas como faziam no passado." Disse Hillary.

O advogado do Município de Aransas, Richard Bianchi, disse que o seu escritório sofreu uma enchente de chamadas e emails desde que o vídeo foi publicado. Quando questionado acerca da continuidade laboral do juiz Adams, Bianchi afirmou: "Isso depende do seu estado. Ele terá de se olhar ao espelho e perguntar-se se conseguirá ter uma conduta justa e tomar boas decisões".

Segundo disse à CNN uma funcionária do município, Peggy Friebele, o Juiz Adams foi eleito o ano passado para um contrato de quatro anos, enfrentando eleições apenas daqui a três. William Adams era o juiz do município antes de ser eleito juiz distrital há 10 anos.

Como juiz, Adams trabalha com casos de ofensas menores, como casos familiares e processos de juvenis.

Foi criada no facebook uma página com o nome "Não reelejam o Juiz William Adams", que na quarta à noite já tinha 13 mil "gostos" assinalados. Foram deixadas mensagens de vários países - Austrália, Holanda, Guatemala, entre outros, e foi publicada no YouTube uma versão do vídeo em espanhol. A página do facebook continua em atualização, apresentando agora mais de 19 mil "gostos".

A polícia e o advogado distrital da região estão encarregues da investigação.