Caracas, 03 jun (Lusa) - O ministro dos Negócios Estrangeiros, Nicolás Maduro, disse no sábado que o seu Governo denunciará a "decadência" da Comissão Interamericana dos Direitos Humanos (CIDH), que definiu como um "poder inquisitório", na Assembleia da OEA (Organização de Estados Americanos).

"Vamos entregar um documento e fazer uma exposição central sobre a decadência disto a que chamam sistema interamericano de direitos humanos, das suas instituições, de como tanto a comissão como o tribunal estão subordinados aos interesses dos governos dos Estados Unidos", disse Nicolás Maduro ao canal estatal Telesur.

Para o chanceler venezuelano, a discussão sobre o mecanismo de direitos humanos da OEA e a sua violação "vulgar" dos princípios de soberania dos seus países membros vai ser "um tema central" na reunião que terá lugar entre segunda-feira e o dia 05 de junho em Cochabamba (Bolívia).