Bruxelas, 10 jul (Lusa) -- Os ministros das Finanças da União Europeia aprovaram hoje, em Bruxelas, a extensão por um ano, de 2013 para 2014, do prazo para Espanha reduzir o défice abaixo de 3,0 por cento do PIB, reclamando como contrapartida medidas "convincentes".

A decisão do Conselho Ecofin, a 27, "confirma" assim o acordo já alcançado pelos 17 ministros das Finanças da zona euro, na reunião do Eurogrupo realizada na véspera, e concluída já hoje de madrugada, no sentido de ser dado mais um ano a Espanha para corrigir o seu défice excessivo (acima dos 3,0 por cento do PIB, tal como previsto no Pacto de Estabilidade e Crescimento).

A partir de agora, as metas que Espanha se vê obrigada a cumprir é de um défice de 6,3 por cento este ano (antes o objetivo era 5,3), de 4,5 por cento em 2013 (em vez da fasquia dos 3,0 por cento que antes era suposto cumprir já no próximo ano), e de 2,8 por cento em 2014.