Lisboa, 29 jun (Lusa) -- Mais de uma centena de trabalhadores do Metropolitano de Lisboa criticaram hoje o Governo por não serem ouvidos sobre a reestruturação da empresa e aprovaram um pré-aviso de greve às horas extraordinárias.

"Estamos contra o Governo por propor e fazer alterações radicais na vida da empresa, sem ouvir os trabalhadores e sem que estes possam dar a sua opinião e participarem com as suas ideias e projetos", disse à agência Lusa o dirigente da Comissão de Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa (CT), Paulo Alves.

Reunidos em plenário no Largo do Camões, em Lisboa, os trabalhadores aprovaram um pré-aviso de greve às horas extraordinárias, com início na segunda quinzena de julho e prolongando-se até ao fim do mês de agosto e uma moção, por unanimidade, contra a "falta de diálogo" por parte do Executivo, que foi entregue no Ministério da Economia.