Já lá vão dez anos desde que este grupo de amigos do Barreiro, na margem sul do Tejo, começou a surfar no rio, concretizando um "sonho de miúdos".

"Isto é um sonho que nós temos. Já que não vivemos em frente a uma praia de ondas, tornou-se realidade surfar à porta de casa. É engraçado e é uma coisa diferente, é uma coisa que não se vê quase no mundo inteiro", disse à Lusa Ricardo Carrajola, um dos elementos do grupo de surfistas, com idades entre os 25 e os 36 anos.