Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O mundo das cruzadas

Visão História

O choque entre o Islão e o Ocidente; Como era feita a guerra; As ideias vindas do Oriente que influenciaram a Europa; O quotidiano das cidadesA 'cruzada' hoje. Na VISÃO História que está nas bancas

Nas últimas duas décadas, a ideia das antigas Cruzadas tem aflorado de novo aos espíritos, à medida que um velho fantasma parece reaparecer no nosso subconsciente. Primeiro foram as ameaças verbais e físicas que a Al Qaeda dirigiu ao Ocidente; depois, a invasão do Iraque, numa aventura a que não faltaram os Corações de Leão, Barbarruivas e Saladinos dos novos tempos; agora é a ofensiva do Exército do denominado Estado Islâmico do Iraque e do Levante que nos faz evocar tempos idos. Existirá de facto um confronto permanente e latente entre dois mundos, a velha Cristandade (a que agora chamamos Ocidente) e o Islão? Mais do que choque, existe complementaridade.

O ser humano é uno, e as ideologias laicas ou religiosas apenas servem para justificar a emergência de interesses inconfessáveis. Longe de insistir em separar, o importante é unir frações desavindas de um mundo multifacetado e, por isso, belo.

Seja como for, o pretexto é excelente para que evoquemos e tentemos compreender a época das Cruzadas as "verdadeiras", aquelas que se desenrolaram entre os sécs. XI e XIII; foi essa a época que assistiu à primeira expansão europeia para fora dos limites do continente. Foi também a que definiu muitos dos contornos do nosso quotidiano, desenhado pelo intercâmbio de conhecimentos, gostos e hábitos.

Ex Oriente lux, diziam os latinos; ora, depois dos séculos sombrios, o facho dessa luz que do Oriente nos iluminou foi transportado pelos árabes, co-atores dos franj (como chamavam aos cruzados) numa história de amor-ódio.

Para tanto, recorremos a um painel de historiadores e investigadores da Idade Média, coordenado por Hermenegildo Fernandes e José Varandas, professores da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e responsáveis pelo Centro de História daquela instituição.

Com a sua inestimável colaboração, que agradecemos, foi desenhada e elaborada a revista que o leitor tem agora nas mãos.

Uma cuidada recolha iconográfica e uma cartografia tanto quanto possível clara, didática e atrativa integram esta edição, empreendida na linha divulgadora mas rigorosa que vem animando desde o início a VISÃO História.

Sumário: 

Linha do Tempo

As Cruzadas do Oriente...........................................................4

Mapa Os caminhos da guerra..........................................6

O MUNDO DAS CRUZADAS

A luta pelo Mediterrâneo.......................................................8

Cronologia..............................................................................................16

A Europa a caminho da Terra Santa......................20

No coração de uma época..................................................24

O saque de Constantinopla...............................................28

Os novos poderes islâmicos ............................................32

A GUERRA

Um conflito em larga escala.............................................38

'Guerra Justa' e 'Guerra Santa'....................................39

Alarcos, a última vitória almóada..............................43

Hattin, a grande vitória muçulmana......................46

O cerco e a queda de Jerusalém.................................48

Mapa Reconquista a ocidente.......................................50

Lisboa na rota dos cruzados............................................52

A tomada de Silves......................................................................58

Ordens militares,

as unidades de elite...................................................................60

FIGURAS

Leonor de Aquitânia,

nas origens do amor cortês..............................................66

Saladino, entre a Jihad e a cavalaria......................68

Frederico II, o mestre da 'realpolitik'.....................69

Baybars, o sultão mameluco...........................................70

Godofredo de Bulhão, o rei sem coroa................70

Ricardo I de Inglaterra, 'Coração de Leão'......71

IMPACTOS

A nova vida do Ocidente.......................................................74

A circulação das ideias num

espaço desunificado..................................................................78

Jerusalém, no horizonte medieval...........................83

Cairo, o coração fatímida....................................................84

Constantinopla, a grande metrópole....................85

Damasco, 'paraíso do Oriente'......................................86

Palermo, árabe e nómada...................................................87

Sevilha, a 'nova Córdova'.....................................................88

Lisboa, da Alcáçova ao 'souq'........................................89

OUTROS TEMPOS

Cruzadas depois das Cruzadas....................................92

Califado e jihadismo.................................................................94

Livros, era uma vez...................................................................96

O olhar dos árabes........................................