O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares foi ouvido esta manhã na comissão parlamentar para a Ética, Cidadania e Comunicação sobre o caso que envolveu Miguel Relvas e o jornal Público.

Na audição, ao abrigo do requerimento de agendamento protestativo apresentado pelo grupo parlamentar do PS, no Parlamento, Miguel Relvas disse que "o processo está encerrado", citando o relatório da ERC que o "iliba em toda a linha".

"Quero lembrar a alguns que agora põem em causa a ERC, que antes a louvavam, que quem elaborou o relatório foram os técnicos. Esta deliberação não foi elaborada pelo poder político", afirmou, em resposta ao deputado socialista Manuel Seabra.

No requerimento, o PS avançava que pretendia ouvir o ministro com a tutela da comunicação social sobre o caso que opôs Miguel Relvas e o jornal Público, depois da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) ter deliberado que não foi provado a existência de pressões ilícitas.