"O desespero já atinge muitas famílias também da classe média", disse à Lusa o sociólogo e investigador do Centro de Estudos Sociais Elísio Estanque, referindo que, em certos casos, isso poderá "estimular a união e a solidariedade" mas noutros, levará a um aumento da violência doméstica e mesmo dos suicídios.

"As implicações psicológicas podem traduzir-se em aumento da violência doméstica, das doenças em geral e das depressões e problemas do foro psiquiátrico em particular. Aumentará seguramente também o suicídio e a criminalidade", disse.