A Saúde tem um novo player - a Associação Médica Portuguesa de Radiologistas. Com a direção, presidida por Francisco Rita, eleita no último dia 23, numa assembleia geral que se realizou em Coimbra, a nova organização pretende fazer-se ouvir na denúncia do "dumping atualmente praticado" e das situações (como cargas de trabalho desadquadas) que "colocam em risco a qualidade do ato médico em Radiologia".

Propõe-se, ainda, impulsionar uma "Mutualista de trabalho médico para os concursos públicos", definir "valores de referência" por ato clínico, pugnar pela "regulamentação da teleradiologia", impedir o "outsourcing indiscriminado" e, aos doentes, explicar que "um bom exame radiológico conduz a um diagnóstico mais rápido e aumenta grandemente a possibilidade de cura".