Pouco saudosistas e sem concessões em relação ao passado foi como os ingleses Radiohead se apresentaram no domingo no festival Optimus Alive, admitindo, perante 55 mil pessoas, que dez anos foi uma longa ausência.

"Dez anos é de facto muito tempo. Obrigada por terem vindo todos", disse o vocalista, Thom Yorke, numa rara ocasião em que se dirigiu diretamente ao público sem ser para interpretar o repertório durante mais de duas horas.

Houve músicas para quase todos os públicos dos Radiohead, do passado e do presente, dos adolescentes que estavam nas primeiras filas e dos adultos das últimas.

Supreendidos com idade de alguns admiradores

Muitos dos espetadores que estiveram no concerto dos Radiohead, no domingo, no festival Optimus Alive (Algés) não eram nascidos quando a banda começou, há 27 anos, e isso ainda surpreende a banda, disse o guitarrista Ed O'Brien à agência Lusa.

Depois do concerto, numa zona do recinto reservada aos convidados, o guitarrista Ed O'Brien contou à agência Lusa que ficou espantado por ver tantos adolescentes - de 15, 16 anos - na frente do palco do festival.

"Nós não fazemos música para eles, mas ainda assim é muito bom saber que eles ouvem a nossa música e perceber como é que têm acesso às coisas antigas", disse o guitarrista.