A morte de um dos terroristas mais procurados do mundo deixou um lugar vago na lista dos 10 mais procurados do FBI para Eric Justin Toth, 30 anos, que não é acusado de uma única morte mas sim de produzir pornografia com crianças. 

O antigo professor está a monte desde 2008, quando foi acusado, depois de ter sido encontrado material pornográfico na câmara que usava na escola. As autoridades seguiram-no por vários estados, mas perderam-lhe o rasto.

Esta terça-feira, o FBI adicionou-o à lista dos mais procurados. "Sempre contámos com o apoio do público para ajudar a capturar fugitivos e resolver casos", justifica um porta-voz do FBI, Mike Kortan.

A primeira lista dos 10 mais procurados foi criada em 1950m quando um jornalista questionou a organização sobre os nomes e descrições dos fugitivos "mais duros". Desde então, dos 495 homens e mulheres que passaram pela lista, 465 foram capturados ou, pelo menos, localizados, 153 dos quais com a ajuda de pistas fornecidas pelos cidadãos.