O norte-americano, agora com 68 anos, vivia há cerca de 35 anos na zona de Sintra, nos arredores de Lisboa, sob identidade falsa, com o nome de José Luís Jorge dos Santos, quando foi detido, na passada segunda-feira.

George Wright, na lista dos mais procurados do FBI, foi preso por homicídio, em 1962, mas, oito anos depois depois fugiu e, desde então, foi somando crimes ao seu currículo. Juntou-se aos Black Panthers, grupo radical de defesa dos direitos dos negros, em Detroit, e, com mais elementos do grupo, sequestrou um avião com 88 pessoas a bordo, exgindo que o resgate, de um milhão de dólares, fosse entregue por agentes do FBI em fatos de banho.

Os Estados Unidos pedem a sua extradição para que cumpra o que resta da sentença de 15 a 30 anos por homicídio, mas a defesa opôs-se, tendo agora oito dias para apresentar defesa junto do Tribunal da Relação de Lisboa.

Fonte judicial disse à agência Lusa que George Wright encontra-se detido, em prisão preventiva, no estabelecimento prisional da Polícia Judiciária, em Lisboa.