Shaherkani, que juntamente com Sarah Attar (800 metros), é a primeira mulher a integrar a comitiva da Arábia Saudita a uns Jogos Olímpicos, esteve quase para não participar devido a uma polémica com o equipamento.

A Federação Internacional de Judo (FIJ), por razões de segurança, não permitiu que a judoca entrasse em prova com o hijab, vestimenta islâmica, o que levou a negociações entre o COI, a FIJ e a delegação saudita.