A taxa de juro implícita no crédito à habitação voltou a diminuir em junho, pelo sétimo mês consecutivo, aliviando as prestações da casa, que baixaram, em média, quatro euros, situando-se em 283 euros.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de juro implícita para o conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,235 por cento, diminuindo 0,137 pontos percentuais face à taxa observada em maio.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação fixou-se nos 361 euros, diminuindo 13 euros face ao valor de maio.

Euribor em queda

A Euribor a seis meses, que em Portugal é usada como referência no crédito à habitação, caiu hoje 0,005 pontos para os 0,721 por cento.

Segundo a fixação diária da Federação Europeia de Bancos, a Euribor a 12 meses e a taxa a nove meses caíram 0,006 pontos percentuais, para 0,994 e 0,865 por cento, face a segunda-feira.

A taxa a três meses, principal referência no crédito às empresas, por seu lado, caiu 0,007 pontos para 0,435 por cento.