Dos 158 países listados pelo Instituto para a Economia e Paz , a devastada (pela guerra e pela fome) Somália surge na última posição do ranking que mede a paz mundial. O "pódio" dos últimos completa-se com o Afeganistão e o Sudão. Em 147º lugar, a Síria registou um tombo de 30 lugares.

No extremo oposto, a Islândia leva o "Oscar" para o país mais pacífico do mundo. Sem exército e com a população mais reduzida de todos os países membros da NATO, a ilha nórdica garante acesso à saúde e ensino superior para todos os seus 320 mil cidadãos. Alimentada em grande parte a energia geotermal, proveniente da intensa atividade vulcânica, a Islândia destaca-se ainda por ter sido um dos primeiros países do mundo a legalizar o casamento homossexual. Seguem-se a Dinamarca e a Nova Zelândia, empatadas no segundo lugar.

As sucessivas manifestações de que Portugal tem sido palco e as polémicas intervenções policiais não tiraram o nosso país do top dos países mais pacíficos, embora sejam estes, precisamente, os pontos em que Portugal recebe nota menos positiva.