O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu hoje que nesta altura "não há qualquer necessidade de medidas adicionais de austeridade", após lembrar que o Governo está comprometido a fazê-lo sempre que necessário para assegurar o cumprimento das metas acordadas.

"Neste momento os cálculos de que dispomos sugerem que não há qualquer necessidade de medidas adicionais de austeridade, e teremos oportunidade de discutir isso em detalhe quando apresentarmos o orçamento retificativo", afirmou Vítor Gaspar perante os deputados da comissão eventual que acompanha as medidas do programa de ajustamento de Portugal.

Vítor Gaspar já havia dito aos deputados que considerava "nociva" a ideia de que o Governo estaria a ir além do programa, explicando que a "a carta de intenções compromete as autoridades a tomarem todas as medidas necessárias de forma atingir os objetivos quantitativos do programa" e que só se está "a ir além das medidas que estão no programa para assegurar o cumprimento do próprio programa".