Luka Magnotta é acusado de matar e desmembrar o seu namorado, um estudante chinês, e de enviar partes do seu corpo para sedes de partidos políticos e escolas no Canadá. A cabeça de Jun Lin era, até agora, a única parte do corpo que faltava encontrar.

À Associated Press, uma porta-voz da polícia de Montreal confirmou que a descoberta foi feita domingo à tarde, no Parque Angrignon, depois de a unidade dedicada à grande criminalidade ter recebido uma informação. O parque fica a poucos quilómetros do apartamento do ator.

Segundo os investigadores, Magnotta, 29 anos, publicou um vídeo na Internet que o mostra a simular uma relação sexual com o cadáver desmembrado. Num segundo vídeo vê-se o ator pornográfico a comer as partes do corpo cortadas.

O caso começou a ser investigado quando o Partido Conservador do Canadá, no poder, recebeu um pacote com um pé humano, no dia 29 de maio. Nesse mesmo dia, os correios descobriram uma mão, dirigida ao Partido Liberal.

O tronco foi depois encontrado dentro de uma pasta, numa lixeira em Montreal. Uma semana mais tarde, o outro pé e mão foram enviados para duas escolas em Vancouver.