Lisboa, 01 mar (Lusa) - O sindicato representativo dos pilotos justificou hoje a greve na TAP, de 21 a 23 de março, com a "injustiça" dos cortes salariais numa empresa pública que, alegou, ao contrário de outras, está "num mercado altamente concorrencial".

Os pilotos da aviação civil decidiram hoje juntar-se aos tripulantes e fazer greve de 21 a 23 de março.

A paralisação abrange também a Portugália, a SATA Açores e a SATA Internacional.