Entre esses detidos, há "cerca" de cem iemenitas, "cerca" de 25 afegãos, 17 chineses uighures, "cerca" de 20 argelinos (nomeadamente Lakhdar Boumediene, que deverá ser acolhido pela França) e uma dúzia de sauditas.

Os restantes detidos são originários de outros 25 países, adiantou o Pentágono sem revelar números precisos.

Cada nacionalidade contra entre um a cinco prisioneiros, nomeadamente um natural da Faixa de Gaza, um da Cisjordânia, "alguns" marroquinos, "alguns" líbios, "alguns" sírios e um detido usbeque, pormenorizou a mesma fonte.