A divulgação do resultado das análises efetuadas ocorre dois meses depois de ter sido remotada, ainda que de forma parcial, a atividade da pesca na província de Fukushima. Desde então, já é possível, pela primeira vez desde o acidente nuclear, encontrar peixe nos supermercados. Também o polvo de Fukushima voltou a ser cotado no maior mercado de peixe do mundo, o Tsukiji, em Tóquio.

A Tepco, que opera a central de Fukushima, já garantiu que vai continuar as análises a peixes e mariscos na região até ao final de setembro.