O primeiro-ministro afirmou hoje que o Governo não tem "nesta altura" intenção de agravar o "quadro de austeridade", garantindo que procurará que quaisquer medidas a adotar penalizem o menos possível os portugueses.

"Não há nesta altura nenhuma intenção do Governo de tornar mais exigente o quadro de austeridade sobre os portugueses", afirmou Pedro Passos Coelho, após questionado pelos jornalistas sobre eventuais novas medidas de austeridade.

Pedro Passos Coelho argumentou que "o Governo baseia-se na realidade e não na ficção", ironizando que não é adivinho nem tem uma bola de cristal e afirmando que "não compete a um primeiro-ministro "andar todos os dias a fazer especulações sobre o que é que fará se determinados eventos vierem a ocorrer".