O primeiro-ministro, Passos Coelho, responsabilizou hoje o anterior Governo socialista pela definição de um período de três anos para o cumprimento do programa de ajustamento.

"Na altura em que como líder do maior partido da oposição reuni com a ´troika' e levantei a questão sobre o período de ajustamento e a necessidade de podermos ter um ano mais para fazer o ajustamento - não três anos, mas quatro anos - a resposta que obtive foi rigorosamente esta: ´não vamos dizer que quatro anos não teria sido possível, mas agora é tarde para colocar essa questão porque o entendimento ficou fechado com o Governo português'", afirmou Passos Coelho.

O primeiro-ministro respondia ao líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, durante o debate no Parlamento prévio ao Conselho Europeu.