Palmela, 10 jul (Lusa) - Cerca de 650 trabalhadores do grupo Schnellecke, fornecedor da Autoeuropa, estão sob ameaça de um processo de 'lay-off' devido a uma redução de encomendas, disse hoje à Lusa o coordenador da Comissão de Trabalhadores, António Costa.

"A nossa empresa pretende avançar com um processo de 'lay-off' para todos os trabalhadores do grupo Schnellecke", disse António Costa, salientando que esta medida terá como consequência uma redução salarial significativa.

O 'lay-off' é um instrumento que permite a redução de horário e a suspensão temporária dos contratos de trabalho até um período máximo de seis meses, por iniciativa da entidade empregadora.