Paco Bandeira, era acusado pela ex-mulher, Maria Roseta, de violência doméstica e maus tratos à filha menor, Constança, de 13 anos.

O Ministério Público pediu a condenação do músico com pena suspensa do crime de detenção de arma proibida e de violência doméstica agravada à ex-mulher, e absolveu-o dos crimes de maus tratos à filha e devassa da vida privada.

Segundo a juíza do Tribunal de Oeiras, "não restam dúvidas de que a assistente [Maria Roseta] foi vítima de violência doméstica], sendo que "não ficou provado que o comportamento do arguido tivesse outro alvo senão o da sua companheira".

Decorridos seis meses sobre o início do processo, Paco Bandeira cumpre agora três anos e quatro meses de pena suspensa.

Maria Roseta confessou-se feliz com o desfecho. "Fez-se justiça. Hoje é um grande dia para todas a mulheres. Hoje foi-me devolvido o respeito que me era devido. Quero agradecer à justiça que existe no nosso país e que se cumpriu. Mais uma vez, hoje sinto-me uma mulher feliz, tranquila. Foi ganho um processo", começou por dizer a ex-mulher do intérprete de A Ternura dos 40"Apelo a todas a mulheres que se deem ao respeito e que não abdiquem dos seus valores, porque esta [a violência doméstica] é das maiores ofensas que pode fazer-se a uma mulher", acrescentou.

Mais informação sobre o caso judicial que envolveu Paco Bandeira