"O velho sempre dá lugar ao novo, é a lei da vida" escreve a espanhola Ana Díaz-Cano sobre os novos espaços lisboetas , aludindo ao facto de cada vez mais surgirem novos espaços com novas ideias e correntes culturais que aproveitam edifícios velhos e abandonados, numa "revolução do design que bebe do passado para triunfar no futuro.

A jornalista da versão espanhola da revista Traveler, do grupo Condé Nast, descreve Lisboa como algo que "emana sensualidade e efervescência" e cuja noite "nunca foi tão vibrante e boémia, os restaurantes tão criativos e originais e as lojas tão únicas e ecléticas", partindo depois para a perigosa missão de elaborar uma lista dos nove espaços que surpreendem e "arrasam" na cidade das sete colinas.

Novo Cais do Sodré elogiado

É junto ao Cais do Sodré que se encontra um terço desta lista, ou mais precisamente na Rua Nova do Carvalho, onde a travessia a partir da meia-noite às quintas, sextas e sábados se torna quase uma épica demanda escrita por Tolkien. Esta rua renovada, também já conhecida por alguns como a rua cor-de-rosa graças à cor que cobre o seu pavimento, abriga o bar Sol e Pesca ("que aposta nas conservas portuguesas acompanhadas de pão alentejano"), o Bar da Velha Senhora ("entre o histórico e o burlesco) e dá ainda acesso à Pensão Amor ("um espaço multidisciplinar onde o boémio, o sexy e o artístico se juntam numa atraente combinação") com entrada também pela Rua do Alecrim.

Numa rápida subida a espanhola Díaz-Cano elege ainda o Pharmacia como um "restaurante experimental e criativo cuja decoração é inspirada nas farmácias antigas" com vista para o Miradouro de Santa Catarina, também conhecido como Adamastor, que ocasionalmente é saudada com animação de rua espontânea.

Na turística Baixa-Chiado encontramos A Vida Portuguesa Desde Sempre , "local onde se revive produtos e marcas que pertencem à história Lusitana" entre eles a pasta medicinal Couto. É na Rua Anchieta que se situa esta loja criada por Catarina Portas, responsável também pelos Quiosques de Refresco . Voltando à comida, uma visita à pastelaria francesa Poison d'amour , na Rua da Escola Politécnica, é recomendada ou não fosse este um local com "um ambiente de estilo romântico e retro, onde é fácil "apoltronar-se" durante horas a degustar as especialidades da casa". 

Design único e um segredo não muito secreto 

Ali perto ficam outros dois locais eleitos como "de arrasar" para a Traveler, ambos situados no Príncipe Real. São eles a Fabrico Infinito "onde cada objeto é único, não se repete" e a Design BCT Store que reúne várias marcas mundiais de design em exclusivo e onde é "impossível não encontrar o detalhe perfeito para a nossa casa".

A lista fica completa com um dos segredos gastronómicos lisboetas que cada vez mais se vai tornando menos secreto. Ana Díaz-Cano pôde comprovar a tão referida hospitalidade dos portugueses num jantar com Susana e João, responsáveis pelo Hush-Hush Garden . Este casal organiza jantares privados no seu apartamento onde servem comida caseira feita a partir de ingredientes portugueses, criando menus de degustação, acompanhados por vinhos selecionados pela enóloga de serviço, a anfitriã Susana. Os interessados em participar nestes eventos têm de estar atentos às datas disponibilizadas. Um conceito brilhante, assumidamente anti-restaurante.

Leia o artigo original da versão espanhola da revista Traveler