Ao longo deste ano de 2010, provei várias centenas de vinhos portugueses e estrangeiros. As amostras enviadas pelos produtores, as aquisições de vinhos, a visita ao Salão de Vinhos, na Bolsa de Paris (onde havia vinhos portugueses) e ao Salão de Vinho, no Louvre, além de sucessivas visitas de trabalho ao Douro e à região do Champagne, proporcionaram-me uma ampla visão do que se passa no mundo do vinho cá e lá fora.

Do que dei conta ao leitor durante estes meses de 2010 nas crónicas semanais publicadas na VISÃO Sete, fiz esta seleção de 51 vinhos portugueses para recordar, recuperando em alguns casos a respetiva nota crítica. Proponho-vos, pois, uma incursão vitivinícola por diversas regiões do nosso país, através de três espumantes, 20 vinhos brancos, quatro rosés, 20 vinhos tintos e quatro Portos.

Espumantes

  • O melhor espumante: Vértice Douro Espumante Reserva Bruto 2006 ***** (Excecional)
  • A melhor compra: Ares da Raia Vinho Verde Espumante Bruto 2007 ***** (Excecional)

 

  • Ares da Raia Vinho Verde Espumante Bruto 2007 ***** (Excecional).
    A surpresa do ano 2010, vinda da Provam, de Monção. Espumante branco elaborado com Alvarinho e Trajadura.
  • Vértice Douro Espumante Reserva Bruto 2006 ***** (Excecional)
    Mantém-se em forma, tal como a colheita anterior, a de 2004.
  • Quinta dos Abibes Espumante Bairrada Arinto & Baga Extra Bruto 2008 **** (Muito Bom). Duas castas tradicionais portuguesas, a tinta Baga, rainha da Bairrada, vinificada em branco e o Arinto, cujo solar é em Bucelas, deram corpo a este espumante. Frescura intensa nos sabores sublinhados pela espuma fina e sedosa.

 

Vinhos Brancos

  • O melhor vinho branco: Alvarinho Soalheiro 2009 ***** (Excecional)
  • A melhor compra: Evel Douro 2009***** (Excecional)

 

  • Alvarinho Soalheiro 2009 ***** (Excecional).
    É claramente neste século XXI o melhor Alvarinho entre os que se produzem no território vinhateiro de Melgaço e Monção. Um vinho branco de classe mundial há várias colheitas, por mérito do seu produtor João António Cerdeira. De uma frescura admirável este branco, nascido na margem portuguesa do rio Minho, revela a grandeza da casta.
  • Quinta do Vallado Moscatel Galego 2009 ***** (Excecional).
    Um bem sucedido aproveitamento enológico de uma variedade tradicional do Douro, o Moscatel Galego branco. 
  • Evel Douro 2009 ***** (Excecional).
    O melhor Evel branco dos últimos anos em que a casta Moscatel Galego desempenha papel relevante. Frutado e fresco, um belo exemplo da modernidade dos vinhos brancos do Douro.
  • Quinta do Cidrô Sauvignon Blanc 2009***** (Excecional).
    Este vinho varietal da casta Sauvignon plantada na Quinta do Cidrô, na margem esquerda do rio Douro, frente à foz do Tua, é de uma luxúria aromática a que correspondem os sabores da casta.
  • Grandes Quintas Douro 2009 ****/***** (Muito Bom/Excecional) Um vinho do Douro Superior elaborado pela Casa da Arrochella a partir de uvas das castas Malvasia Fina, Síria e Gouveio. Um branco seco e agradável.
  • Quinta da Romaneira Branco Douro 2009 ***** (Excecional)
    Um branco de eleição, muito equilibrado e harmonioso resultante do lote de Malvasia Fina (70%) e Gouveio (30%).
  • Duas Quintas Douro 2009 ***** (Excecional)
    O melhor vinho branco dos últimos anos com a chancela da Ramos Pinto. Castas: Viosinho, Rabigato e Arinto, trio perfeito para a harmonia e frescura que nele encontramos.
  • Bons Ares Regional Duriense 2009 ***** (Excecional)
    Um branco moderno cada vez mais bem afinado vindima após vindima. O Sauvignon Blanc associado a castas brancas tradicionais do Douro sobressai com muita delicadeza de aromas e sabores frutados.
  • Valle Pradinhos Branco 2009****/***** (Muito Bom/Excecional) Três castas compõem este vinho, duas da Alsácia, o Riesling e o Gewurztraminer, a par da transmontana Malvasia Fina. Na colheita deste ano, sobressai o Gewurztraminer tanto nos aromas como no sabor. É um branco de Trás-os-Montes muito agradável com uma grande riqueza aromática (lichias e maracujá) e sabores correspondentes.
  • Julia Kemper Dão 2008 ****/*****(Muito Bom/Excecional)
    Um dos melhores vinhos brancos do Dão pela sua originalidade e caráter, proporcionando na boca a sensação de uma intensa e prolongada frescura.
  • Pedro & Inês Dão 2008 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Um vinho muito elegante e harmonioso elaborado com duas castas brancas de qualidade confirmada no Dão: Encruzado e Bical. Um branco bem estruturado, com sabores a frutos secos e pós-boca intenso e prolongado.
  • Luís Pato Maria Gomes Regional Beiras 2009 **** (Muito Bom) Equilibrado e agradável.
  • Vale d' Algares Guarda Rios Regional Tejo 2009 ***** (Excecional) As castas Chardonnay, Sauvignon, Alvarinho e Arinto proporcionaram-nos este excelente vinho branco ribatejano, agora designado Regional Tejo.
  • Ermelinda Palmela 2009 ***** (Excecional)
    Um vinho com grande consistência vindima após vindima. Elegante e bem balanceado.
  • Fontanário de Pegões Palmela 2009 ***** (Excecional)
    Como já antes considerei, é o melhor Fernão Pires da atualidade, ainda por cima a preço de saldo.
  • Coleção Domingos Soares Franco Verdelho 2009 ***** (Excecional) Colheita após colheita, este Verdelho nascido na Península de Setúbal sai cada vez melhor e constitui um excelente exemplo de uma casta portuguesa um tanto esquecida pelos vitivinicultores nacionais.
  • Herdade do Esporão Duas Castas Verdelho / Viosinho Regional Alentejano 2009 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Um branco muito delicado e subtil de uma modernidade indiscutível elaborado com duas castas portuguesas de eleição: o Verdelho e o Viosinho.
  • Chaminé Regional Alentejano 2009 ***** (Excecional)
    Um branco moderno e elegante confecionado com Antão Vaz, Verdelho e Viognier. Melhor que a colheita de 2008.
  • Dona Maria Regional Alentejano 2009 ***** (Excecional)
    Tal como na colheita anterior, mantém-se excecional. Um grande vinho branco.
  • João Portugal Ramos Vila Santa Reserva 2009 ***** (Excecional)
    As castas Antão Vaz, Arinto e Verdelho, cujas uvas fermentaram em barricas de carvalho francês, trouxeram-nos este branco alentejano de grande qualidade e delicadeza.

Vinhos Rosés

  • O melhor vinho rosé: Quinta da Falorca Touriga Nacional Dão Rosé 2009 ***** (Excecional)
  • A melhor compra: Quinta do Carqueijal Rosé Douro 2009 ****/***** (Muito Bom/Excecional)

 

  • Quinta do Carqueijal Rosé Douro 2009 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    A Touriga Nacional, a Touriga Franca e a Tinta Roriz enformam este rosé cor de morango de grande qualidade.
  • Quinta da Falorca Touriga Nacional Dão Rosé 2009 ***** (Excecional)
    É fantástico pela cor de framboesa, pelos aromas frutados, pelos sabores intensos e persistentes a morangos, framboesas, a uvas bem saborosas e equilibradas na sua maturação e acidez.
  • José Maria da Fonseca Coleção Privada DSF Moscatel Roxo 2009 ***** (Excecional)
    Domingos Soares Franco fez este rosé a partir da casta rara Moscatel Roxo. A sua excecionalidade deve-se à singularidade da proposta na sua cor salmão, em que predominam os aromas à casta e sabores de frescura intensa e prolongada.
  • Quinta da Malhadinha Nova Rosé de Peceguina Regional Alentejano 2009 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    De cor de morango, este rosé exprime-se com uma grande variedade de aromas (a morangos e framboesas) e sabores frutados intensos.

Vinhos Tintos

  • O melhor vinho tinto: Quinta do Noval Douro 2008 ***** (Excecional)
  • A melhor compra: Ramos Pinto Duas Quintas Douro 2008 ***** (Excecional)

 

  • Duorum Douro Colheita 2008 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Esta colheita surge bastante melhor que a sua congénere anterior. As castas Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz deram corpo e alma a este tinto soberbo que estagiou seis meses em cascos de carvalho.
  • Vale do Tua Douro 2008 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Um tinto para durar. Precisa de garrafa e vai atingir a excecionalidade.
  • Crasto Douro 2008 **** (Muito Bom)
    Tal como a colheita de 2007 este Crasto atinge um nível superior de qualidade.
  • Quinta do Noval Douro 2008 ***** (Excecional)
    Provavelmente um dos três melhores vinhos tintos (entre portugueses e estrangeiros) que bebi durante este ano de 2010. Vai ser difícil à Noval manter no futuro este nível grandioso de qualidade. É um tinto perfeito, superior à colheita excecional de 2007.
  • Quinta do Noval Touriga Nacional 2008 ***** (Excecional)
    Partilho a opinião e proveito de que os melhores vinhos tintos resultam do lote de várias castas. Mas esta Touriga Nacional com a chancela da Noval atinge sozinha uma qualidade ímpar. Um grande tinto de uma grande casta portuguesa.
  • Chryseia Douro 2008 ***** (Excecional)
    Um tinto muito elegante, sem perder estrutura e caráter que lhe transmitem as castas Touriga Nacional e Touriga Franca. A nota saliente é mesmo a sua elegância.
  • Post-Scriptum Douro 2008 ***** (Excecional)
    Houve colheitas em que gostei mais do Post-Scriptum do que do Chryseia (o que será uma heresia para os enólogos profissionais). Nesta colheita percebe-se a diferença de estilo dos vinhos (mais feminino o Chryseia; mais másculo o Post-Scriptum, permitam-me esta linguagem sexista...).
  • Quinta da Romaneira Tinto Douro Reserva 2008 ***** (Excecional)Um vinho que homenageia a memória do Visconde de Vila Maior e os elogios que ele teceu à Romaneira no seu Douro Ilustrado, publicado no final do sec. XIX.
  • Quinta da Leda Douro 2007 ***** (Excecional)
    A arte da enologia de Luís Sottomayor está aqui superiormente expressa.
  • Ramos Pinto Duas Quintas Douro 2008 ***** (Excecional)
    Tal como sucedeu com a colheita anterior, este tinto apresentou-se com excecional qualidade. A Tinta Roriz, a Touriga Nacional e a Touriga Franca asseguram a estrutura de um grande vinho tinto a preço civilizado.
  • Evel Douro Grande Reserva 2007 ***** (Excecional)
    Um vinho tinto de grande porte, superior às colheitas anteriores, quando então era denominado Grande Escolha.
  • Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo Douro Reserva 2007 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Um tinto de elevadíssima qualidade que nos dá a dimensão da grandeza do Douro. A Tinta Roriz, a Tinta Amarela, a Touriga Franca e a Touriga Nacional encorparam este vinho violáceo na cor, com aromas intensos e sabores correspondentes a uvas bem amadurecidas.
  • Grandes Quintas Douro 2007 ***** (Excecional)
    Um símbolo maior do terroir do Douro Superior pela sua cor de púrpura, pelos seus aromas intensos a uvas bem amadurecidas, pelo seu sabor vinoso longo e persistente. Beba-o de preferência enquanto jovem.
  • Dão K. Dão Kemper Julia Kemper Dão 2008 **** (Muito Bom)
    Este tinto precisa ainda de garrafa, para afinar e atingir, provavelmente, a excecionalidade. Concentrado sem perder elegância, estruturado como os grandes tintos do Dão pode ser apreciado desde já.
  • Casa Cadaval Trincadeira Vinhas Velhas Ribatejo DOC 2007 ***** (Excecional)
    Se a colheita anterior se alcandorava à excecionalidade, esta não lhe fica atrás. E revela uma característica rara: uma grande elegância. Acresce a sua riqueza aromática, boa concentração, uma harmonia plena nos seus 13% vol. álcool.
  • Casa Cadaval Padre Pedro Reserva Regional Tejo 2007 ***** (Excecional)
    A Touriga Nacional entrou em 50% no lote final, associada à Trincadeira (30%), e ao Alicante Bouschet e Merlot (cada uma destas castas com 10%.) Este tinto encorpado, frutado e vinoso é sobretudo muito equilibrado. Um grande tinto em qualquer parte do mundo vitivinícola.
  • Casa Ermelinda Freitas Touriga Franca Regional Península de Setúbal 2008 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Com a evolução em garrafa vai atingir a excecionalidade. É um tinto muito elegante e surpreendente.
  • Cem Reis Regional Alentejano Syrah Reserva 2007 ***** (Excecional)
    São apenas 10 mil garrafas assinadas pelo viticultor Philip Mollet e pelo enólogo António Maçanita. Estamos perante um tinto varietal da casta Syrah de invulgar estrutura, com potencial de envelhecimento, mas que se saboreia muito bem desde já.
  • Encostas de Estremoz Regional Alentejano Reserva 2007 ****/***** (Muito Bom/Excecional)
    Um tinto que vai ficar excecional com o estágio em garrafa vinificado com uvas das castas Touriga Nacional, Touriga Franca e Alicante Bouschet.
  • Herdade do Esporão AB 2007 ***** (Excecional)
    Um tinto soberbo pela sua cor de amoras maduras, concentração e estrutura, com sabores intensos a uvas bem amadurecidas desta casta. Excelente.

 

Portos

  • O melhor vinho do Porto: Quinta do Noval Porto Vintage 2008 ***** (Excecional)
  • A melhor compra: Fonseca Terra Prima Porto Reserva ***** (Excecional)

 

  • Quinta do Noval Porto Vintage 2008 ***** (Excecional)
    É difícil encontrar Portos Vintage desta envergadura. É mais regular encontrá-los na Quinta do Noval. Quase perfeito, embora prefira o de 2007.
  • Fonseca Quinta do Panascal Porto Vintage 2008 ***** (Excecional) O melhor Quinta do Panascal desde que a Fonseca adquiriu esta propriedade no vale do Távora. Tão bonito como a quinta debruçada sobre o afluente do Douro.
  • Fonseca Terra Prima Porto Reserva ***** (Excecional)
    Em prova cega eu diria estar perante um Porto LBV, tendo em conta a sua concentração, a sua cor violeta, os aromas e sabores a amoras maduras, a sua complexidade e vigor. A casa Fonseca considera-o um Ruby Reserva, o que eleva para bem alto a categoria dos Portos Rubies. É uma grande estreia de um vinho nascido da viticultura biológica, elaborado também com aguardente vínica de agricultura biológica.