Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Combinação improvável

Viajar com o Chef Kiko

Kiko Martins

Uma sobremesa para os dias quentes. A crónica de Kiko Martins na VISÃO

Daniel Guerra

Há sobremesas que são ideais para o verão e esta combinação de ricota e couscous com frutas é um bom exemplo! Estamos habituados a associar a ricota a pratos salgados, mas este requeijão italiano fica excelente quando misturado com açúcar e natas. As líchias em lata conseguem ser ainda melhores do que ao natural e fazem toda a diferença nesta receita, uma vez que também vamos usar a calda.

Ricota com Morangos e Couscous de Líchias e Laranja

Ingredientes
Para 4 pessoas

1 lata de líchias
5 colheres de sopa de açúcar
200 g de couscous
250 g de natas
300 g de morangos
500 g de ricota
2 laranjas
10 g de hortelã
Nota: é necessário película aderente

Preparação
Separe as líchias da calda.
Coloque a calda das líchias num tacho e junte duas colheres de sopa de açúcar. Leve ao lume e deixe ferver.
Coloque o couscous numa tigela e cubra-o com a calda quente das líchias, garantindo que fica submerso (cerca de um dedo de altura de calda acima do couscous).
Tape com película aderente e deixe repousar durante 12 minutos. Retire a película e mexa com um garfo para soltar o couscous.
Bata as natas e corte os morangos em pedaços.
Junte a ricota com as natas e acrescente três colheres de sopa de açúcar.
Adicione os morangos em pedaços.
Corte as líchias em quatro e as laranjas em gomos.
Pique a hortelã e junte tudo ao couscous assim que tiver arrefecido.
Sirva a mousse de ricota com o couscous.

Kiko Martins

Kiko Martins

Nascido no Rio de Janeiro, em 1979, Kiko Martins – que prefere ser tratado por Chef Kiko – licenciou-se em Gestão, mas rapidamente percebeu que o seu futuro passava pela cozinha. Em Paris, ingressou na escola Le Cordon Bleu, tendo depois passado por restaurantes como Ledoyen, AM Le Bistro, The Fat Duck e Eleven. Tornou-se conhecido do grande público por causa de uma viagem: uma volta ao mundo realizada em 2010 na qual visitou 26 países. De então para cá, abriu cinco restaurantes em Lisboa (O Talho, A Cevicheria, O Asiático, O Surf & Turf e O Poke), tornando-se, aos 39 anos, numa das caras da nova cozinha portuguesa.