Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Equilíbrio de sabores

Viajar com o Chef Kiko

Kiko Martins

A sobremesa ideal para surpreender os convidados. A crónica de Kiko Martins na VISÃO

Daniel Guerra

Uma mousse de chocolate faz sempre um brilharete nos jantares lá de casa, seja entre os mais novos ou os graúdos. Se essa mousse for de chocolate branco, então temos a sobremesa ideal para surpreender qualquer convidado! A acidez do limão ajuda a equilibrar os sabores, e os morangos complementam o chocolate na perfeição. Et voilà! Simples e deliciosa!

Mousse de chocolate branco com limão e morangos

Ingredientes
Para 4 pessoas

60 ml de leite
300 g de natas
1 colher de sopa de açúcar
2 gemas de ovo
2 folhas de gelatina
200 g de chocolate branco
1 limão
10 morangos

Preparação
Junte o leite com metade da quantidade das natas, leve ao lume e deixe ferver.
Bata o açúcar e as gemas de ovo com uma vara de arames até que a mistura fique branca.
Adicione lentamente o leite e as natas já fervidos ao preparado de gemas com açúcar, mexendo sempre. Tenha cuidado para não talhar.
Leve ao lume em temperatura baixa, durante 5 minutos, mexendo sempre (não deve ferver).
Coloque as folhas de gelatina a demolhar em água fria.
Parta o chocolate branco em pedaços e coloque-os numa tigela.
Adicione o preparado que esteve ao lume ao chocolate, junte as folhas de gelatina bem escorridas e o sumo de um limão.
Misture tudo, garantindo que todos os ingredientes ficam derretidos.
Bata as restantes natas e envolva tudo muito bem.
Coloque a mousse no frigorífico para ficar mais consistente.
Corte os morangos em quatro e espalhe-os sobre a mousse.
Sirva com raspas de limão.

ASSINE POR UM ANO A VISÃO, VISÃO JÚNIOR, JL, EXAME OU EXAME INFORMÁTICA E OFERECEMOS-LHE 6 MESES GRÁTIS, NA VERSÃO IMPRESSA E/OU DIGITAL. Saiba mais aqui.

Kiko Martins

Kiko Martins

Nascido no Rio de Janeiro, em 1979, Kiko Martins – que prefere ser tratado por Chef Kiko – licenciou-se em Gestão, mas rapidamente percebeu que o seu futuro passava pela cozinha. Em Paris, ingressou na escola Le Cordon Bleu, tendo depois passado por restaurantes como Ledoyen, AM Le Bistro, The Fat Duck e Eleven. Tornou-se conhecido do grande público por causa de uma viagem: uma volta ao mundo realizada em 2010 na qual visitou 26 países. De então para cá, abriu cinco restaurantes em Lisboa (O Talho, A Cevicheria, O Asiático, O Surf & Turf e O Poke), tornando-se, aos 39 anos, numa das caras da nova cozinha portuguesa.