Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Totocidadania

Boca do Inferno

  • 333

Segundo Paulo Portas, 2014 vai ser uma espécie de 1640 financeiro, o que constitui uma péssima notícia: 1640 foi o ano da Restauração, e todos sabemos que o Governo taxa a restauração a 23 por cento

O cidadão deseja ganhar um magnífico automóvel? Peça sempre factura em todas as suas transacções e habilite-se a levar para casa um automóvel por semana. Participe no concurso que é também um divertido quebra-cabeças, uma vez que, se ganhar, terá de descobrir como vai conseguir pagar gasolina, seguro e imposto de circulação. Talvez seja melhor estacionar o carro junto à costa e ficará com uma espaçosa casa de praia, um prático T0 com acomodação para cinco pessoas. Com sorte, poderá ganhar o mesmo carro que perdeu quando deixou de conseguir pagar as prestações por causa do brutal aumento de impostos. Volte a viver acima das suas possibilidades como prémio por estar a viver abaixo das suas possibilidades, possibilidades essas que não lhe possibilitam manter o automóvel que muito possivelmente se habilita a ganhar. Esteja atento às novas promoções do Governo, porque este fabuloso concurso pode vir a ser alargado a outras áreas da vida. O cidadão não tem multas de trânsito desde 2005? Então habilite-se a ganhar um fim-de-semana para duas pessoas no Palácio de S. Bento. Comporte-se civilizadamente na estrada e o Estado coloca ao seu dispor instalações de luxo no centro da cidade de Lisboa para uma escapadela romântica com alguém muito especial. Mas não é tudo.

Para cidadãos que nunca incorreram em violência doméstica, o Estado vai sortear 100 viagens no Tridente, um dos dois novos submarinos da Marinha portuguesa. Construído nos estaleiros da empresa alemã HDW, o Tridente custou 500 milhões de euros e pode ser seu durante duas horas. Basta preencher o cupão com nome, morada e registo criminal. Não agrida o seu cônjuge e habilite-se a visitar a Trafaria a 200 metros de profundidade.

Tenha a vida de sonho que é normalmente acessível apenas a quem foge aos impostos e se dedica ao banditismo, mas agora pagando os impostos e vivendo honradamente. Trata-se de uma experiência completamente nova em Portugal. Só estes passatempos podem animar o cidadão. De resto, o panorama continua negro. Segundo Paulo Portas, 2014 vai ser uma espécie de 1640 financeiro, o que constitui uma péssima notícia: 1640 foi o ano da Restauração, e todos sabemos que o Governo taxa a restauração a 23 por cento. Vem aí um aumento de impostos do qual ninguém estava à espera.