Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tudo o que dispensaria saber sobre o Eurogrupo

Porque é que, no estrangeiro, chamam a Centeno 
“o Ronaldo das Finanças”? Porque, quando Mário Centeno ri, parece mesmo aquela estátua do Ronaldo que está 
no aeroporto do Funchal.

João Fazenda

O que ganha Portugal com a eleição de Mário Centeno para presidente do Eurogrupo?

Imenso prestígio.

Não estamos já um bocadinho fartos de prestígio?

Estamos, sim. Depois da vitória no Euro 2016, no festival da Eurovisão, e da própria consagração do chocalho como património da Humanidade, receia--se que alguns portugueses não aguentem tanto prestígio e possam mesmo vir a falecer.

Exactamente, o que é e para que serve o Eurogrupo?

Ninguém sabe bem. Ao que parece, são vários ministros das Finanças que reúnem informalmente para discutir a política monetária e no fim concordam todos que a posição da Alemanha é realmente a mais sensata.

Porque é que a eleição de Mário Centeno tem graça?

Porque toda a gente ainda se lembra da pergunta de Passos Coelho, em Agosto de 2016: “Quem é que investe num país dirigido por comunistas e bloquistas?” Cerca de um ano depois, o ministro das Finanças do país dirigido por comunistas e bloquistas é eleito para presidir a um organismo europeu, em reconhecimento do seu bolchevismo económico. Entretanto, comunistas e bloquistas estão bastante insatisfeitos com aquele prémio. Tudo isto tem graça, claro.

Porque é que comunistas e bloquistas estão insatisfeitos?

Porque é o trabalho deles. E, tendo em conta que Portugal oferece vários motivos de insatisfação, têm muito trabalho. A insatisfação não os impedirá de apoiar o governo, até a governação do PS ser indiscernível da governação da direita. Conhecendo o PS, não faltará muito.

O PSD já percebeu que perdeu as eleições em 2015?

Ainda não. Estão convencidos de que Centeno acabou de usurpar um lugar que é de Maria Luís Albuquerque.

E já percebeu que, insistindo no discurso do caos financeiro imposto por um ministro que a Europa afinal considera bom para dirigir a política monetária da união, também perdeu as eleições em 2019?

Parece que não.

Quais serão os efeitos da eleição de Mário Centeno na economia nacional?

Em princípio, beneficiaremos de um extraordinário aumento do consumo de pastilhas Rennie por vários adversários da chamada Geringonça, tanto na política como no comentário.

Porque é que, no estrangeiro, chamam 
a Centeno “o Ronaldo das Finanças”?

Porque, quando Mário Centeno ri, 
parece mesmo aquela estátua 
do Ronaldo que está no 
aeroporto do Funchal.

(Crónica publicada na VISÃO 1292, de 7 de dezembro de 2017)