Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Eduardo Bastos

Eduardo Bastos

Medicina Dentária

O estranho mundo da medicina dentária

Bolsa de Especialistas

Eduardo Bastos

Peter Macdiarmid/ Getty Images

Prepare-se para os factos mais estranhos que existem sobre os seus dentes

É verdade que toda a gente tem dentes e apesar de que nós os usamos de uma forma regular e automática. A realidade é que ainda não damos muita atenção aos nossos dentes para além da normal higiene oral que fazemos em casa.

Os nossos dentes são uma ferramenta muito eficiente e sempre foram reconhecidos como uma parte importante do nosso corpo.

O incrível é que a medicina dentária teve início nos egípcios e maias e felizmente que a evolução das ferramentas e dos métodos utilizados já percorreu um grande caminho.

Agora prepare-se para os factos mais estranhos que existem sobre os seus dentes.

1 - Tatuagens nos dentes

Sim, leu bem! É uma “moda” que está a crescer que consiste em ter imagens impressas em coroas dentárias.

Os pacientes que este tipo de tatuagens têm que colocar coroas dentárias que são produzidas em laboratório e onde são impressas diretamente as imagens pretendidas.

As imagens que as pessoas mais solicitam pedem são logotipos e símbolos icônicos.

Neste momento não é possível fazer este tipo de personalização, através de tatuagens, em dentes saudáveis e em Portugal é uma “moda” que ainda não “pegou”.

2 - Jóias nos Dentes

Os maias gostavam de mostrar o seu poder através da estética com objectos como por exemplo alargadores de orelhas, que agora são uma moda atual, e tinham um conhecimento extremamente avançado para época sobre os dentes. Eles eram conhecidos por fazerem furos nos dentes para colocarem pedras preciosas. Era obviamente um procedimento muito complicado para terminar sem partir o dente, especialmente a usar ferramentas tão primitivas. Mas os maias não eram apenas conhecidos por usarem estas técnicas nos seus dentes mas também por moldarem os dentes em formas mais interessantes para eles, muitas vezes cortando partes do dente.

3 - Dentes no Local Errado

Os dentes existem para mastigar comida e todos nós sabemos que a mastigação acontece na boca. Na realidade existem casos de dentes que nascem em sítios onde não pertencem.

Um homem teve várias hemorragias nasais ao longo de três anos até ficar doente e decidir ir ao médicos. O que encontraram foi surpreendente, ele tinha um dente a crescer na narina esquerda que foi removido cirurgicamente.

Cerca de 0,15% a 3,9% das pessoas no mundo realmente têm dentes supranumerários entre os dois incisivos superiores e formalmente conhecidos como mesiodens. Estes dentes são conhecidos por se virarem e nascerem de forma errada, ocasionalmente no nariz!

6 - Cirurgia olho-dente

Este é um dos factos mais impressionantes a nível médico que envolve dentes!

A Osteo-odonto-queratoprótese é um procedimento médico que consiste em remover um dente e implantá-lo no olho para restaurar a visão em situações extremas de cegueira corneana. O método foi iniciado pelo cirurgião oftalmológico italiano Prof. Benedetto Strampelli no início dos anos 60.

Trata-se de uma cirurgia que envolve dois tempos. Em termos muito simples, um dente é removido, preferencialmente um canino ou pré-molar para que possa ser moldado em forma de parafuso e ser perfurado no meio, como um cilindro, e encaixar uma lente no interior. Logo após é colocado dentro da bochecha para que ocorra vascularização dos tecidos e possam ser implantados no olho.

A cirurgia é usada em circunstâncias muito extremas e tem altos riscos, como acontece com qualquer operação deste grau.

7 - Demasiados dentes

Durante a vida no ser humano em média crescem 52 dentes. Desde o nascimento começamos a desenvolver os nossos 20 dentes primários, conhecidos como dentes de leite. Por volta dos 6 anos de idade começam a cair para dar lugar aos dentes definitivos com 28 dentes. Entre os 18 e os 25 anos crescem os nossos 4 dentes do Siso, que são geralmente extraídos.

Existem algumas pessoas a quem crescem muitos dentes na boca, mais do que o normal. Este fenómeno tem o nome de hiperdontia e existem várias formas diferentes desta condição.

Um adolescente, Ashik Gavai tinha a sua mandíbula muito inchada do lado direito e os pais temiam que fosse um tumor. Os médicos que pensavam poder ser um tumor benigno na sua mandíbula acabaram por descobrir que se tratava de um odontoma complexo que consiste num tumor odontogénico constituído por esmalte e dentina. Com o objetivo de o remover foi realizada uma cirurgia que durou 7 horas e no total 232 dentes foram extraídos!

A literatura médica afirma que esta patologia afeta a mandíbula superior e um máximo de 32 dentes são por norma extraídos tornando este um caso extremamente raro.

Verdadeiramente esquisito e extremamente inquietante, este é um dos casos mais estranhos na história da medicina dentária!

Por hoje é tudo!

Eduardo Bastos

Eduardo Bastos

Medicina Dentária

Licenciado em Medicina Dentária, tem várias Pós-graduações em áreas especificas como Cirurgia Avançada de Implantes e Tecidos Moles, Implantologia e Estética Dentária. Sempre muito dedicado à vertente da implantologia e cirurgia oral, participou em várias palestras nesse âmbito. A sua experiência profissional incide na Reabilitação Oral integral, com forte componente estética. Participou em alguns programas de televisão dedicados à saúde oral e estética dentária e é muitas vezes convidado para rubricas de informação de medicina dentária. Sempre projectou ter o seu próprio espaço, com um ambiente que correspondesse às suas paixões e uma prática clínica sempre avançada/ atualizada, proporcionando um cuidado de excelência como sempre o fez. Foi em 2016 que deu estrutura ao seu sonho com a Clinica Mint (http://mint.pt ) em Lisboa.