Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Qual é o melhor desconto na eletricidade?

Há tantas propostas no mercado e cada uma com detalhes tão diferentes que é difícil responder a esta pergunta

Depende do que gasta, da sua potência contratada, se tem bi-horário ou não, etc. Por isso vai ter de fazer as contas por si. Mas o segredo, se é que pode ser considerado assim, é perguntar exatamente os preços do kWh e da Potência contratada que vai pagar se mudar para a empresa que o está a tentar convencer. Depois, é só comparar com o valor atual dessas duas linhas que estão na sua fatura de eletricidade.

Esta é a conclusão genérica do assunto, mas o que lhe quero dizer nesta crónica é que o mercado da eletricidade está a transformar-se numa espécie de mercado das telecomunicações com os diversos departamentos de retenção de clientes a funcionar. É regatear como se estivesse na feira. Pode não o fazer, mas fica a perder. Fique com a minha experiência mais recente.

Acabo de duplicar o meu desconto na luz sem estar à espera disso. Passo a explicar.

Há umas semanas, a ENDESA ligou-me a propor um desconto que, depois de muitas contas e continhas, era umas milésimas melhor do que o que tinha na EDP.

Pensei seriamente em mudar, porque tenho esta mania de experimentar pagar sempre menos pelo mesmo serviço (o apoio ao cliente é outra questão que também é importante mas vamos guardar essa discussão para outra altura). Mas mesmo que não mude, pelo menos uso sempre as propostas das concorrência para (tentar) melhorar o tarifário que tenho.

Renegociar os descontos

Foi o que fiz. Liguei imediatamente para a EDP e disse-lhes que tinha uma proposta melhor da ENDESA e de quanto era, sem grande esperança de que me aumentassem o desconto.

Para minha surpresa, com pouca conversa da minha parte, propuseram-me aumentar naquele instante o desconto de 2% para 3% no total da fatura. Estão isto já está como nas telecomunicações?! Sim, está! Na altura mantive-me na EDP. Achei que por poucos cêntimos não valia a pena mudar. O departamento de retenção deles funcionou.

Cuidado com os descontos em percentagem

Mas esta semana ligaram-me da GoldEnergy. Propunham 20% de desconto na Potência Contratada. Como sabem, 20% da Potência contratada é um valor ridículo porque é um valor fixo mensal de cerca de 5 euros (3.45 kVA). 20% parece muito, mas o que lhe estão a oferecer na prática é cerca de 1 euro por mês. Qualquer desconto que se veja tem de ser no TOTAL da fatura e não apenas na Potência Contratada.

Disse ao senhor do Call Center quanto estava a pagar por kWh na EDP (0,1652 €-3%= 0,1602 €). Quando estava à espera de que o senhor do Call Center se despedisse e dissesse que não podia fazer uma proposta melhor, disse-me: “Para clientes da EDP com esse desconto, posso fazer 4% no total da fatura”.

Bom, isso já é outra conversa. "Pode mandar-me isso por escrito? - Não! Estas propostas só se podem fazer ao telefone a clientes específicos que digam que estão na EDP com 3% de desconto”…

O desconto é com base na EDP Serviço Universal e passaria a pagar 0,1586 €/kWh e 0,2016/dia na Potência contratada (4.6 kVA). Comparem com os valores que estão a pagar atualmente na vossa fatura. Claro que voltei a ligar para a EDP, mas o desconto ficou definitivamente (no meu caso) nos 3% de desconto. Por isso, decidi mudar, para ver no que dá.

Há valores ainda mais baixos do que estes nas empresas mais pequenas e que entraram recentemente no mercado. É uma questão de arriscar ou não.

Se estão na EDP, pelo menos sabem que podem ligar para o apoio ao cliente e “exigir” o desconto mínimo de 3% na eletricidade, senão podem sair para a concorrência. Os que estão em outras empresas, comparem com o melhor da concorrência e mudem se acharem que vale a pena. Porquê pagar mais pelo mesmo serviço?

NOTA: Atenção que há empresas em que o barato sai caro. Se tiver de gastar 3 euros no telemóvel só a tentar que o atendam para reclamar de uma fatura lá se foi a poupança toda.

Pedro Andersson

Pedro Andersson

FINANÇAS

Jornalista da SIC, responsável pelo programa Contas-Poupança, da SIC