Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pedro Correia

Pedro Correia

EXERCÍCIO E BEM-ESTAR

A importância do fortalecimento abdominal

Os músculos abdominais representam grande importância na estabilização da zona lombar e no controlo do posicionamento do tronco no espaço

O fortalecimento dos músculos abdominais assumem uma importância muito grande mas a grande questão é que na maioria das vezes não se sabe porquê ou para que serve.

Os músculos abdominais fazem parte do tronco ântero-lateral e incluem o reto abdominal, oblíquo externo, oblíquo interno e transverso abdominal. Estes músculos representam grande importância na estabilização da zona lombar e no controlo do posicionamento do tronco no espaço.

A musculatura abdominal tem 3 funções básicas.

- A Estabilização é a principal função, pois ajuda a prevenir lesões na coluna, é fundamental uma vez que a utilizamos durante todo o dia quer estejamos sentados ou a realizar qualquer atividade.

- A Rotação é, segundo Paul Check, um dos pilares do movimento e é um exercício bastante completo pois para além de ser trabalhado em quase todas as atividades do dia-a-dia, é muito utilizada (fundamental) em desportos.

- A flexão do tronco é a função mais comum, exercitando os abdominais infra e supra oblíquo e o reto abdominal.

Nos treinos de abdominal o mais comum é utilizarmos exercícios que privilegiem a flexão do tronco em detrimento da rotação e da estabilização e isso não deveria acontecer pois tanto a estabilização como a rotação são fundamentais para uma boa postura, equilíbrio e prevenção de lesões na coluna e não só.

Segundo Geraldes (1993) estes são alguns benefícios de uma boa musculatura abdominal:

Equilíbrio postural: A região abdominal detém um importante papel no equilíbrio postural da coluna, essencialmente na região lombar. Uma musculatura abdominal forte será capaz de equilibrar ou compensar uma híper-lordose lombar, por exemplo.

Sustentação visceral: A capacidade do ser humano de se manter em pé aumenta a pressão intra-abdominal logo é fundamental ter uma boa parede abdominal.

Eficiência respiratória: Durante o processo respiratório, principalmente na fase de expiração (quando ela é forçada), a influência de uma boa musculatura abdominal pode aumentar a eficiência respiratória.

Eficiência no processo digestivo: Uma musculatura abdominal forte e de boa tonicidade facilitará a fase de defecação no processo digestivo.

Prevenção contra as diástases: Há uma teoria que se baseia na veracidade de que músculos abdominais trabalhados ou fortes impediriam o aparecimento de diástases em gestantes.

Prevenção contra traumatismos (baço e fígado): Em desportos de contato, como as artes marciais, na qual, pancadas na região do tórax e abdominal são comuns, a musculatura abdominal trabalhada atuaria como uma cinta protetora para as vísceras, evitando a ruptura do baço e do fígado.

Proteção e prevenção ao aparecimento de hérnias: Na região abdominal, mais especificamente na linha alba (aponeurose que divide o reto abdominal em direito e esquerdo), e na cicatriz umbilical, é o local onde ocorre a maior incidência de hérnias. Portanto, presume-se que um músculo abdominal, cujo tônus seja elevado, dificilmente permitiria à sua aponeurose um afastamento.

Melhoria estética: Este é talvez o fator mais importante para a grande atenção dispensada nos exercícios abdominais nos programas de treino, embora atrás desse fator venham outros bastante benéficos para a saúde.

Para ter um abdominal definido, é preciso ter uma percentagem de gordura corporal mais ou menos abaixo dos 12%.

Pedro Correia

Pedro Correia

EXERCÍCIO E BEM-ESTAR

O desporto sempre fez parte da sua vida: jogou futebol e rugby, faz surf e pratica boxe e full-contact. Licenciado em Educação Física e Desporto pela Universidade Lusófona, o treinador de 33 anos está a tirar um mestrado em Treino Desportivo, com especialização em Treino de Alto Rendimento. Atualmente é Personal Trainer e Fitness Manager Trainee no Holmes Place, e foi coordenador do Programa Peso Vital, um plano completo de treino e nutrição de 12 meses que visa combater a obesidade.