Martin Schultz, 57 anos, e António Lobo Antunes, 70, não se conheciam. Mas a conversa que tiveram na passada sexta-feira, 11, a que a VISÃO assistiu em exclusivo, não revelou os embaraços habituais dos primeiros encontros.

Entre o político alemão - que noutros tempos foi dono de uma livraria - e o escritor português - que publicamente nunca faz comentários políticos - houve a afinidade de quem gosta de falar de livros e de literatura. 

Durante a visita que, na semana passada, realizou a Lisboa, Schultz, o membro do SPD que desde 2012 é presidente do Parlamento Europeu, pediu para se encontrar com Lobo Antunes, de quem é admirador.

O encontro decorreu entre livros, na casa do escritor, na Rua do Conde Redondo. O social-democrata alemão não bebeu o Porto que estava preparado, mas provou queijo de figo do Algarve (e gostou). Não foi uma cimeira, nem sequer informal, foi uma conversa entre dois europeus que conhecem bem a história da Europa. E que até podiam ser amigos.  

  • LEIA O RELATO DA CONVERSA NA VISÃO DESTA SEMANA
DISPONÍVEL TAMBÉM: