Drogas legais, muitas vezes confundidas ou ocultadas com embriaguez provocada pelo álcool, podem agora ser detetadas em minutos e com amostras mínimas, graças a um novo método criado pela Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã.

O processo está a ser desenvolvido no Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS) da UBI para detetar piperazinas, comprimidos alucinogénicos vendidos em lojas e na Internet, e a partir deste mês passará a detetar drogas legais baseadas em extratos de plantas.

Vai também passar a ser possível realizar a análise a partir de saliva ou em cadáveres, para além das análises atualmente feitas em urina, explicou à Agência Lusa a investigadora Eugénia Gallardo, orientadora do trabalho de Ivo Moreno e Beatriz Fonseca, alunos de bioquímica.