Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Orgulho de humanidade

Nós lá fora

Nuno Guerreiro

NOVA IORQUE, EUA - Sinto-me privilegiado por estar em Nova Iorque no século XXI, pois sinto que qualquer que seja a minha cor, orientação, identificação, eu sinto-me seguro sendo quem sou

Nova Iorque de arco-íris fica especial. Em todos os junhos, mas este ano ainda mais com a celebração de meio-século de orgulho LGBT, conhecido como pride. Conversas de igualdade e direitos humanos sempre foi algo que me atraiu e, como muitos nova-iorquinos, também sinto orgulho dos muitos exemplos que a cidade dá para outros cantos do mundo.

Orgulho-me de a cidade estar cheia com muitos eventos, desde debates, cinema, arte, música, comícios e a famosa parada "gay pride". O objetivo é simples: falar e celebrar os temas desta comunidade, alguns ainda tabus para muitos; desde orientação sexual, intersexualidade, transexualidade até à identificação de género. Impressionantes são as estatísticas e os impactos atuais, que ainda existem, que vão desde a situação de sem-abrigo, o desemprego e até ao suicídio.

Sinto-me privilegiado por estar em Nova Iorque no século XXI, pois sinto que qualquer que seja a minha cor, orientação, identificação, eu sinto-me seguro sendo quem sou.

Dou valor à minha atual liberdade, pois nem sempre me senti assim. Cresci confuso porque me sentia diferente e na minha cabeça de adolescente isso era mau. Internamente lutava comigo mesmo, talvez por não saber melhor, talvez por não querer ser chamado de mariquinhas ou de ser apontado como diferente. O que era dor, passou a raiva, e finalmente, com a minha aceitação e celebração de quem sou, chegou a paz.

Hoje estou em paz, sou o Nuno, gay, português, nova-Iorquino, nómada, amigo, tio, irmão, filho, padrinho, engenheiro, primo, DJ, e muitas outras coisas mais que o futuro trará.

Confesso que com a paz vem também uma responsabilidade, como poderei fazer com que esse meu sentimento se espalhe pelas pessoas à minha volta, pelos EUA, pelo mundo?

Pride? Para mim pride representa o ser humano, e com isso, ser e praticar humanidade.

VISTO DE FORA

Dias sem ir a Portugal: 16 dias.

Por aqui, fala-se muito do impacto dos terramotos na California.

Sabia que por cá durante os festejos do orgulho LGBT+ muitos comércios se "vestiram" de arco-íris para se juntarem às celebrações.

Um número surpreendente, 3 milhões de pessoas em Nova Iorque para celebrar o 50o aniversário do Pride.

Nuno Guerreiro

Nuno Guerreiro

NOVA IORQUE, ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Português que virou nómada e, recentemente, nova-iorquino. Após vivências por Düsseldorf, Barcelona, Dublin, Londres e São Paulo, chama casa a Nova Iorque. Depois de uma década no Google, tornou-se empreendedor na área de tecnologia, ao qual junta outras paixões como música, cozinhados e um gosto insaciável por viagens. Viveu na Margem Sul até aos tempos de faculdade, onde se licenciou em Engenharia Informática pela Universidade Nova. Completou também um duplo MBA, pela London Business School e Columbia University.