Em comunicado emitido na quarta-feira, o Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território refere que se trata de "um crime de fraude económica, quer quanto à origem, quer quanto à composição do produto, bem como quanto à rotulagem", sublinhando que "a carne de cavalo não representa nenhum perigo para a saúde pública".

O Governo informa ainda que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) está a "acompanhar e monitorizar a situação" e garante que a secretaria de Estado da Alimentação e Investigação Alimentar "salvaguardará sempre a segurança alimentar e a defesa do consumidor em Portugal".